Resenha

[Resenha] Provocante, de Madeline Hunter

Hey, gente! Estou de volta. Fui dar um passeio pela velha Inglaterra, mas especificamente no lar de As Flores mais Raras. Então confira como foi essa aventura.

Livro: Provocante

Autora: Madeline Hunter

Editora: Leya

250_9788544100400_provocante

sinopseOS TRISTES DIAS DE UMA JOVEM FORÇADA A SE CASAR.

Verity Thompson desapareceu no dia do seu casamento. Seu paradeiro ficou em segredo por anos, um longo período no qual seu marido, o conde de Hawkeswell, viveu na penúria e na incerteza. Verity deixou para trás uma fortuna imensa, porém, inacessível à família, pois sua morte não havia sido oficialmente declarada. Nem poderia, já que ela estava bem viva. Ao ser obrigada a se casar, ela foge de Londres e refugia-se no campo. Abandonou sua fortuna em troca da liberdade. Mas o destino tem os seus próprios desígnios e a jovem se vê obrigada a regressar à cidade e a um casamento sem amor. Seu arrogante marido, porém, está disposto a chegar a um acordo: se Verity lhe der três beijos por dia, ele não a obrigará a cumprir os deveres conjugais. Mas, claro, há beijos e beijos… e Verity vai perceber até que ponto foi realmente um erro se entregar nas mãos de um hábil mestre.

resenhaimagesVUTASO2J

Provocante é o segundo volume da série As Flores mais Raras, de Madeline Hunter. E poderíamos dizer que é muito mais revelador, já que alguns mistérios serão desvendados. Para quem ama romance de época e ainda não percebeu a Hunter não centraliza apenas o romance, podemos perceber um fator interessante, a série é totalmente influenciada pela época em que acontece, tornando a leitura prazerosa.  Mas, não se preocupe, as cenas desenvolvidas farão jus ao título. 😉

Como não comparar personagens centrais se uma é conhecida como Lizzie e, a outra é descrita como “um homem bonito, alto, esguio, de ombros largos, com uma presença quase divina”, e ainda é rotulado por seu mau gênio?

Uma das características da trama em As Flores mais Raras, mais especificamente, das flores mais raras, são personagens fortes, inteligentes, que lutam contra a sociedade quanto ao desejo de serem independentes e extremamente românticas. E isso é justamente o que rega os momentos difíceis do tema.

Achei interessante o livro iniciar pela perspectiva de Hawkeswell, bem mal – humorada 😉 . Mas ele tem certa razão. Estamos falando do Conde Grayson Hawkeswell. Isso mesmo, de um aristocrata, que como tal merecia todo o respeito da Sociedade. Respeito esse que muitas vezes já foi tomado força. Ele estava com sérios problemas financeiros. E foi lhe proposto uma união que os solucionaria. O casamento que o livraria das dívidas, apesar de acontecer não lhe trouxe esse benefício, nem qualquer outro. Sua esposa sumiu, estava prestes a ser dada como morta. Ele não tem um corpo para reclamar, o casamento nem sequer foi consumado. Ele não teria acesso ao dote. Hawkeswell estava de mãos atadas. Não tinha muito que fazer. Através do convite de seu fiel amigo, ele faz uma viagem para o lar de As Flores mais Raras, lá ele encontra Lizzie, que com ela traça o seu futuro.

Memorizou a alegria profunda com que ela o olhava. Gravou o momento na sua alma para que pudesse possuí-lo para sempre.

Lizzie foi batizada tumblr_l9h26lk8Zk1qcrlx1o1_500_largecomo Verity Thompson, mas na verdade é Verity Hawkeswell. Isso mesmo, a condessa desaparecida. Vocês já sabem que amo mocinhas a frente do seu tempo, destemidas, que não se dobram com facilidade, ou melhor, nem sequer dobram. Com uma personalidade fortíssima. Veriry me ganhou de cara. Não conformada com os planos traçados para ela, sem o seu conhecimento e consentimento utilizou das armas que tinha para se livrar desse casamento inaceitável. A vida já tinha lhe aprontado, agora era a sua vez de mostrar a que veio. De uma forma não muito convencional refugiou-se em As Flores mais Raras, onde encontrou abrigo, eternas amigas e lhe proporcionou um reencontro com Hawkeswell que mudaria o futuro dos dois.

Planejava ir para casa,(…) Quero viver na companhia das pessoas de minha juventude, Celia, e tentar salvar o legado do meu pai. Gostaria de utilizar a minha fortuna da forma que deveria ser usada, não para sustentar os privilégios de um aristocrata empobrecido.

Imaginem o choque! Ela já estava pronta para retornar a sociedade e lutar pelo que é seu, completara a maior idade e iria requerer seus direitos, rever entes amados e acima de tudo buscar anulação desse temível casamento. Ele viu diante de seus olhos a chance e não a deixaria escapar. E agora era a sua vez de mostrar as suas armas. Como o macho alfa que é, mostraria a sua esposa as vantagens de permanecerem casados. Eles não contavam com a paixão, que acenderia todas as chamas, mudaria seus planos, transformaria suas vidas.

perolas-agenda cópia

Em Provocante você encontrará discussões acaloradas, injustiça, orgulho, mal entendidos. A presença dos personagens secundários contribui bastante para isso, mas também vai suspirar com o romance entre os dois e vai se divertir com as tiradas da  Celia e Castleford.

tumblr_lhcugnmFER1qd356po1_500

Agora que você leu o que + ou – passei naquelas terras em Provocante sabe o quanto estou aguardando ansiosa pelas aventuras da Celia e do Albrighton no livro 3 e para ver o duque de Castleford ser colocado nos eixos. ;*

 

Onde comprar: Saraiva

sobre-o-autor

madeline_hunter_photo_2_modified1_1386787065

 

 

Madeleine Hunter publicou o seu primeiro romance em 2000. Ganhadora de dois prêmios RITA, da Romance Writers of America. Os seus livros figuram na lista dos mais vendidos do The New York Times e USA Today. Suas obras foram traduzidas para 12 idiomas e já venderam mais de 6 milhões de exemplares. Doutora em História da Arte, Madeleine é professora acadêmica e vive nos Estados Unidos.