Capas · Devaneios · Entrevista · Fique por dentro · Notícias · Quotes & Songs · Resenha

[Fique Por Dentro] Retrospectiva da semana

Boa tarde!!!

E o final de semana já está quase terminando… Mas pra alegrar o seu domingo vamos ver ou rever tudo que rolou na semana de 25 de setembro a 1 de outubro.

Tem de tudo: resenha, entrevista, playlist, lançamentos… Confira logo abaixo!

Continuar lendo “[Fique Por Dentro] Retrospectiva da semana”

Capas · Devaneios · Fique por dentro · Notícias · Paraíso da Leitora · Resenha

[Fique por dentro] Veja tudo que rolou no blog de 11 a 17 de setembro

Perdeu alguma novidade ou resenha? Aqui você vai poder ver tudo que rolou no blog nesta última semana!

Embarca nessa com a gente 🙂

Continuar lendo “[Fique por dentro] Veja tudo que rolou no blog de 11 a 17 de setembro”

Devaneios

[Devaneios] Salvem o português x porque a literatura nacional está em perigo

Oi, gente!

O post de hoje é uma reflexão e um “toque” aos muitos autores independentes que criaram coragem para publicar suas histórias usando a Amazon como ferramenta (e excelente, por sinal) para vender seus livros.

Como falei aqui, tenho me aventurado pelos self-publishs (ou livros autopublicados) da Amazon, seja nacional ou estrangeiro. Tenho lido muita coisa bacana, histórias bem escritas, tramas interessantes e capas lindas que alegram meu coração de leitora apaixonada. A literatura nacional está em fase de expansão. As editoras fizeram um boom no último ano, com autores super talentosos da nova geração da literatura brasileira como Carina Rissi, A.C. Meyer, Camila Moreira, Raphael Montes, Maurício Gomide, Bianca Briones e muitos outros nomes que são destaques no cenário literário atual. Mas, ultimamente, tenho me deparado com um grande problema nos livros autopublicados: a falta de revisão. Continuar lendo “[Devaneios] Salvem o português x porque a literatura nacional está em perigo”

Devaneios

Estou apaixonada!

Estou apaixonada!

Apaixonada por alguém que eu não conheço, nunca vi, nunca troquei uma palavra, mas sei que existe, tive provas. Sua visão de mundo me conquistou…

Apaixonada pelas coisas que ele escreve.

Apaixonada pelo amor que ele tem pelo pai, que está doente.

Apaixonada pelas músicas que ele me indica a ouvir.

Apaixonada pelo modo como ele pensa sobre as mulheres.

Apaixonada pelo modo como ele enxerga a vida…

Não sei ao certo quando o descobri, mas já faz algum tempo. Foi numa dessas minhas ‘andanças’ pela internet. Lembro-me de ter visto uma amiga compartilhar o texto no Facebook dela, mas na hora não liguei, passei direto. Fui ler somente dois dias depois, quando alguém fez um comentário e ele voltou a aparecer na minha time line, a imagem me chamou atenção e eu pensei “por que não?”, cliquei e fui direcionada para o blog.

ique texto

Eu estava chateada por umas coisas que vinham acontecendo na minha vida, coisas que havia planejado e não tinham dado certo e quando li o texto, parecia que ele tinha escrito pra mim, parecia que ele sabia que eu estava triste. Imediatamente, corri e li mais um, mais um, mais um… Então me apaixonei.

Mandei pra Jésiam. Ela leu um, mais um e mais um…

Passamos o dia inteiro ‘conectadas’ ao blog dele, lendo textos atrás de textos, comentando, indicando uma para a outra, “leia esse”. E pronto, ela também estava apaixonada!

Fomos à caça! Quem seria esse cara tão foto, tão humano?

Jé descobriu. E olha que a fama de CSI é minha, hein? Rsrs

Ele é mineiro como eu, mas mora em Belo Horizonte. Aproximadamente 260 km nos separam.  E mesmo à distância, as palavras dele parecem ser direcionadas a quem as lê, como se ele conhecesse cada pessoa.

Ele é completamente apaixonado por seu pai, que tem uma síndrome chamada Paralisia Supranuclear Progressiva (PSP), é uma forma rara de uma doença neurodegenerativa, e alguns de seus textos expressa esse amor, esse carinho, esse cuidado em realizar os últimos sonhos do pai, pois ele sabe que não há cura.

ique texto 2

Quando passei a ‘conhecê-lo’ melhor, e descobri a verdadeira história, chorei, chorei, chorei… Então, me apaixonei mais um pouco.

Não conseguia dormir direito, perturbava a Jé todo dia, esperava ansiosa todas as terças-feiras pelos seus posts. Isso de fato mexeu comigo.

Toda semana era um aperto no coração, uma ansiedade para descobrir o que ele pensava e como isso me afetaria.

Até que surgiu a vontade de escrever para ele, não tive coragem. Jésiam sim, e escreveu uma mensagem linda (ela tem essa sensibilidade, como ele). Demorou, mas ele respondeu.

E eu mais uma vez me apaixonei.

Se eu não tivesse visto fotos, acompanhado as histórias dele, eu diria que esse cara não existe! Como um homem pode expressar seus sentimentos desse jeito? Como ele pode escrever textos tão lindos? E ter uma sensibilidade como essa? Não é a toa que ele tem mais de 116 mil curtidas em sua página no Facebook.

Ique, como é conhecido, está lançando seu primeiro livro, pela Editora Gutenberg, Faça amor não faça jogo, e fico feliz que seus textos estejam ganhado mais e mais leitores, tocando mais e mais corações, como tocou o meu.

Talvez você esteja se perguntando o porquê desse meu devaneio. Se você for até o blog dele e ler os textos que escreve, terá sua resposta.

E quem sabe não se apaixonará como eu me apaixonei… 😉

the bro code

Clique na imagem para ser direcionado ao blog.

faça amor não faça jogo

Sinopse: Viver a plenitude do amor é o desejo senão de todas, ao menos da maioria das pessoas. Amar e ser amado incondicionalmente, contar com o apoio de alguém para as horas difíceis e para os momentos alegres, e saber que independentemente do que fazemos, alguém estará ao nosso lado simplesmente pelo que somos é o ideal de vida de muitos.
Viver esse amor na prática, no entanto, nem sempre é fácil. E é exatamente sobre felicidade, vida e amor que Ique Carvalho fala neste livro. O autor, que começou escrevendo em seu blog e já tocou o coração de milhares de pessoas que se envolveram e se emocionaram com suas palavras, descreve com perfeição o amor que muitos procuram e poucos realmente encontram. E ele fala do amor em todas as suas expressões: desde o romântico entre duas pessoas até o mais puro e verdadeiro dos laços familiares, que ele tem com seu pai e mentor.
Como as relações humanas são frágeis e complicadas, os relacionamentos tornam-se difíceis, o que nos faz buscar a felicidade nos lugares ou nas pessoas erradas. Mas o autor nos faz enxergar a vida de forma diferente. Faça amor, não faça jogo é um lembrete de que, no jogo do amor, não é necessário haver ganhadores ou perdedores. Basta olhar e aceitar novos paradigmas e acreditar no que diz seu coração. E vivenciar isso de verdade.

Devaneios

CONFESSE!

Boa tarde!

Sabe quando você lê um livro e fica com ele na cabeça? Quando lê e sua vontade é de abandonar tudo e ser um personagem? Ou quando você passa a comparar qualquer pessoa aos seus personagens favoritos, querendo que fosse igual? E quando reconhece algo que foi citado em algum livro e logo vem a memória aquela cena?

Pois é, eu sei…

Uma amiga, dia desses me mandou um texto lindo, de sua própria autoria, que fala sobre isso. E quando eu li, percebi que faço as mesmas coisas e tive que confessar, rs.

Gostaria de compartilhar com vocês este texto.

c370a682568e969030f12b8b59c6a1e3

CONFESSE!

Confesse que depois de algumas leituras você não é mais a mesma pessoa. Que fez a ‘dancinha da vitória’ ao ver que sua estante tinha algumas obras que também possuíam suas heroínas literárias.

Que alguns aromas e sabores te fazem dar uma risadinha ao ter certas lembranças, baunilha, por exemplo, (tendo um noivo que insiste em confundir seu hidratante predileto por chocolate ao invés de baunilha).

Que as obras de arte também são vistas com outros olhos, seja em tela, esculpida, retratada (mesmo assim nunca me verão admirando um Picasso).

E que a música tem ampliado sua finalidade – tema, trilha sonora, música de fundo… Pode ser instrumental, cantada a capella (Ôooooooooooooo Thallis…).

Que o simples fato de morder o lábio (mania que não consigo me livrar) te faz pensar duas vezes, já que não sabe a reação que pode causar em quem está vendo.

Que seu humor vive oscilando, horas sorrindo, horas chorando, horas prendendo a respiração. – Respira! (depende do livro que tem em mãos).

Que, ao procurar aparelhos de alta tecnologia, teve um leve pensamento em uma certa máquina do tempo, que leva para o século XIX. (Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh…)

Ôpa! Voltando… Confesse que já parou na calçada para admirar a passagem de um Audi (quase gritando quando viu um R8), um Bentley.

Que ao se dar conta de que está vendo a fachada marmórea de um prédio enorme se perguntou: – Será?!

Confesse que refletiu sobre seu novo guarda-roupa de trabalho, se prendendo nas vantagens de uma saia lápis.

Que se pegou lendo os rótulos de vinho ou champagne se prendendo ao ano da safra (degustando com aquela cara de sommelier, kkkk…)

Que suspira ao ouvir falar de países com Inglaterra, França, Itália. Confesse que até os bichos mexem com você – borboleta, beija-flor, pintinho (ops!).

Que já pensou em fazer artes marciais (quem sabe voltar ao tae-kwon-do com o noivo) ou aprender a atirar (nem que seja pedra no lago, pense numa mira ruim).

Que já quis ir pra uma fazenda cuidar da saúde, ou relaxar (mesmo sabendo que não chegaria perto de vaca, cavalos ou qualquer quadrúpede com mais de um metro, e nem cobra-frango, ou réptil de qualquer espécie).

Confesse que já se pegou olhando para homens de terno (quase atacando o noivo quando o viu pronto para ir a um casamento), homens tatuados, homens tatuados de terno, homens com jeito de cowboy… Encarando olhos cinzentos, verdes brilhantes, azuis safira… (ruborizando).

Tá, tudo bem! Eu confesso… E você?

Autora: Jésiam Ferreira

Lindo, né?

E ai, já confessaram?

beijos a todos. 😉