Resenha

[RESENHA] “Virgem”, de Radhika Sanghani por Editora Rocco – @radhikasanghani @editorarocco

Boa tarde!

Já conseguimos ver como será a experiência de leitura deste livro com a seguinte frase na contracapa: “É de chorar de rir… até Bridget Jones teria algo a aprender com este livro”.

“Virgem” cumpre bem seu papel ao divertir e fazer refletir sobre algumas atitudes que tomamos. Com uma protagonista hilária, esta foi uma ótima leitura.

Confira a resenha completa abaixo.

Ellie Kolstakis tem 21 anos, ótimas amigas, uma boa situação financeira, está terminando a faculdade de Literatura Inglesa e ainda é… virgem. Mas ela está decidida a mudar isso até a sua formatura. Afinal, ela não escolheu esperar até o casamento, muito menos possui restrições religiosas ou está à procura de um príncipe encantado. O fato é que Ellie simplesmente não tem sorte quando o assunto é amor e sexo. Decidida a virar o jogo nos quatro meses que restam até se formar, a jovem divide seu tempo entre o trabalho de conclusão de curso, depilações inusitadas, seu blog, festas, conselhos de amigas e até mesmo tutoriais constrangedores no YouTube, envolvendo-se em situações mirabolantes e, claro, hilárias, da primeira à última página.

Quando vi a capa e sinopse deste livro, imediatamente me interessei por ele. Nunca li nada desta autora, na verdade nunca tinha ouvido falar dela, então este livro foi mais uma daquelas leituras no escuro para mim.

Aqui nós conhecemos Ellie Kolstakis, uma jovem de 21 anos descendente de gregos, que está prestes a terminar a faculdade. Até aí Ellie é uma garota como outra qualquer, mas ela acredita ter um problema que a difere das outras garotas de sua idade e de seu círculo social: ela é virgem.  Ela acredita que já passou da hora de deixar de ser virgem, e pretende “resolver seu problema” até o término de sua faculdade, dali alguns poucos meses.

O desejo de Ellie, além de ter um namorado para chamar de seu, é poder se encaixar nas conversas de suas amigas e colegas, que sempre têm alguma experiência empolgante sobre sexo para contar.

Eu realmente tinha muita autopiedade e ficava choramingando por aí, além de ser egoísta. Mas não éramos todos?

Ellie é divertida e atrapalhada, ao mesmo tempo em que se mostra bastante carente.

Nossa protagonista não viveu boas experiências e, seus quase relacionamentos, e isto, além de terem a deixado ainda mais insegura, a deixaram com alguns traumas.

O livro é recheado de cenas hilárias, e com certeza as cenas de depilação são as melhores. Tudo aquilo que você não imagina que possa acontecer, acontece nessas cenas. Ellie vive todo um dilema, além de mostrar o quão desconfortável pode ser uma depilação.

Ellie vive suas aventuras ao lado das amigas Emma e Lara. Ela inclusive cria um blog com Emma para tentar dar apoio e esclarecer dúvidas às garotas que estão na mesma situação que ela: são virgens.

Você não tem ideia de como é difícil estar sozinha quando todos em sua volta estão com alguém, ou levando uma vida divertida, dormindo com a universidade inteira.

Enquanto acompanhei todo o dilema e falta de sorte de Ellie, me vinha a dúvida de se ela queria deixar de ser virgem apenas por ela mesma, ou se ela queria fazer sexo apenas para se encaixar com as outras garotas. E é aí que o livro traz uma reflexão: sobre quantas coisas fazemos apenas para sermos vistos pelas outras pessoas com outros olhos.

Ao meu ver a virgindade de Emma não era nenhum grande problema, embora ela se sentisse triste por não ter encontrado ninguém para se relacionar, e muitas vezes apenas se enrolasse com suas mentiras sobre já ter feito sexo. O maior problema da personagem era sua falta de sorte para relacionamentos, e talvez por estar tão focada em querer conhecer alguém , ela acabava não aproveitando e curtindo sua vida.

O livro é escrito em primeira pessoa, com Ellie nos contando detalhes de suas aventuras, medos, sonhos e frustrações. E ela ainda está enfrentando o fato de estar a procura de um estágio, e esta procura parece ser tão difícil quanto a de encontrar um cara legal.

Algo que gosto muito, é quando os personagens conseguem aprender com seus erros e amadurecem. Ellie conseguiu amadurecer no final do livro, mas achei tudo muito rápido, em questão de meia dúzia de páginas e sem uma passagem de tempo considerável, ela já havia superado tudo e enxergando sua vida sob uma nova perspectiva. O legal é que a autora tratou o tema “sexo sem compromisso” sem ser um tabu, colocando muita leveza ao falar disso.

Fiquei sabendo há poucos dias que há uma continuação para este livro, o que me deixou bem contente, pois o final deste livro pede realmente uma continuação.

No fim foi uma leitura ótima de se fazer.

 

Participe do comentário premiado de setembro clicando aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s