Resenha

[RESENHA] “Azar o seu!” de Carol Sabar por Editora Jangada – @CarolSabar @grupopensamento

Estou muito muito muuuuuuitoooooo feliz em trazer para vocês meu primeiro livro lido dentro do Projeto 12 Livros Para 2018. Se não viram, clique aqui e veja os livros que tirei da estante.

“Parada num engarrafamento no Rio de Janeiro, Bia está pensando em sua vida azarada. O motorista do carro ao lado, tenta se comunicar com ela, mas Bia não o reconhece. Então, ele sai do carro, mas não tem tempo de se explicar, pois começa um violento tiroteio e eles se jogam lado a lado no asfalto. Certa de que está prestes a morrer, Bia entra em desespero e se prepara para dizer suas últimas palavras, na esperança de que o suposto desconhecido possa levar um recado a Guga, seu amor da adolescência, sem perceber que é ele próprio que está ali, ouvindo a inesperada declaração de amor! Os dois escapam juntos do tiroteio e, a partir daí, começam a se envolver, dia após dia. Guga, sem coragem de assumir sua verdadeira identidade, e Bia, feliz consigo mesma por finalmente estar se apaixonando por alguém que não é Guga. Nunca uma maré de azar foi tão engraçada!”

AMAZON

Tenho esse livro há muito tempo, assim como também já faz muito tempo que não lia um chick-lit tão engraçado e fofo.

Ambientado em Juiz de Fora, “Azar o seu!” nos apresenta Ana Beatriz Guimarães, somente Bia para os íntimos, uma garota de 25 anos que está vivendo uma maré de azar desde que nasceu. Isso tudo, segundo ela mesma. Quando a mãe abandonou ela e o pai foi o ápice e daí tudo foi meio por água abaixo.

Primeiro foi a mãe, depois a briga com sua melhor amiga Raíssa, aí quando Guga aquele amor platônico que vai para Londres. E agora como adulta parece que não parou. Que droga hein! E para piorar, estar no meio de um tiroteio no meio da Linha Vermelha não ajuda em nada, a não ser o cara que a protege, que aliás é um gato. Mas nesse momento de desequilíbrio a azarada Bia o confunde e desata a confessar seus maiores segredos; o tiroteio passa, ela sobrevive e precisa encarar o Cara.

“Eu era uma garota de 25 anos, dona de um currículo impressionante e nenhum emprego […] Eu era uma mulher e ainda sentia borboletas no estômago só de pensar em minha paixão da adolescência. Dez anos depois e Guga era um fantasma conjurado para me assombrar.”

E esse garoto misterioso que não quer se apresentar que Bia o chama de Cara começam a criar um laço e até mesmo perceber que com toda a beleza e carisma, ele lembra muito alguém que ela conheceu. E é realmente ele, pois Guga não tem coragem de contar que está de volta, pois a verdade é que Bia está ressentida com as promessas não cumpridas do seu amigo/amor de infância. Mesmo que 10 anos tenham passado Bia ainda é importante para ele e é até um pouco triste ver através da Bia como Guga quer contar tudo ou quer que ela se dê conta sozinha.

Em alguns momentos eu queria muito bater na Bia por ela não perceber o óbvio, mas a autora faz tudo de um jeito tão divertido que a revelação não se torna tão importante assim, e me fez querer simplesmente ter mais da Bia e do Cara porque eles eram fofos e engraçados juntos. Bia com seu jeito moleca, pensamentos azarados e muito loucos tornaram esse livro tudo o que eu esperava encontrar em um chick-lit.

“Dei uma última olhada no espelho, feliz por ter descoberto um vestido com aparência de novo no fundo do armário. E uma nota de vinte reais no bolso embutido. A nota estava velha, porosa e fedorenta. Mas, ei! Eram vinte reais! Para uma desempregada, é dinheiro á beça!”

Além de todo esse romance fofo, também temos outras questões, como o porque que Raíssa e Bia não são mais melhores amigas, e como a Carol Sabar trabalhou bem ponto porque durante a narrativa em primeira pessoa no presente, Bia nos dá vislumbres maravilhosos de como essa amizade se construiu e a união delas era tão sutil e importante para ambas; mas em algum momento acabou, e por causa do retorno de Guga a reaproximação delas vai ser acontecer. Em alguns momentos me vi emocionada com elas e lembrei de amizades lindas que fiz na infância e permanecem até hoje. Raíssa e Bia são muito queridas.

“Tive vontade de atirar uma pedra na cabeça de quem havia roubado a felicidade do rosto dela [da Raíssa]. E, pelo visto, eu conhecia as cabeças criminosas.”

E também não posso deixar de comentar que o pai de Bia é dono de uma floricultura que é muito importante durante toda a história (o que torna a capa ainda mais perfeita!) e me permiti até gostar mais de flores. Seu Válter, Joana e Bia se unem para não deixar que nada aconteça com a floricultura, dando a Bia um sentimento de pertencimento.

Com uma narrativa fluída, diagramação mais que agradável aos olhos e com uma revisão que não deixa á desejar só posso dizer que Azar o Seu! é perfeito, com doses certas de humor e carregado de diversos sentimentos importantes. Amei conhecer a escrita da Carol Saber que já se tornou uma autora que não vou abandonar. Que venham outros livros!

Participe do “Comentário Premiado de Janeiro” clicando aqui 

Anúncios

5 comentários em “[RESENHA] “Azar o seu!” de Carol Sabar por Editora Jangada – @CarolSabar @grupopensamento

  1. Eu ainda não li esse livro da Editora eu li um dela chamado eu me apaixonei por Robert Pattinson ou algo do tipo e eu gostei da escrita leve que a escritora tem e o mais legal Foi saber que ele é brasileira Então esse livro Com certeza chamou minha atenção e eu quero saber mais sobre essa história

  2. Oi Clarisse!
    Não dá pra ler essa resenha e pensar em como a protagonista não percebeu que o cara do lado dela era o dito cujo que ela procurava, não sei se sou risada com isso ou fico brava com ela kkk. Mas parece ser uma história bem divertida, clichê, mas que nos faz acreditar que todo romance vai dar certo! Gostei.
    Beijos

  3. Oi Clarisse!
    Qdo vi a capa primeira vez já imaginava um bom enredo, parece ser divertido além de fofo, agora com a sua resenha tenho ctz que posso criar expectativas em relação ao livro, qro ler logo!
    Bjs!!

  4. Clarisse!
    Você não gosta de flores?
    Gosto muito de chick lits, principalmente porque podemos dar boas risadas e é uma leitura descomplicada.
    Nossa! Bia parece bem azarada mesmo, mas acredito que a volta de Guga e a reconciliação na amizade entre ela e Raissa, já são suas coisas boas, né?
    “Que o novo ano que se inicia seja repleto de felicidades e conquistas. Feliz ano novo!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

  5. Ah que resenha boa, amei, essa história me fez lembrar de um chick lit da Sophie Kinsella (O Segredo de Emma Corrigan) muito bom e achei bem bacana, fiquei cheia de vontade de ler também. Amo romances divertidos e esse parece focar em amizade também, isso é super positivo. A capa tá fofa e gostei de saber que a edição não deixa a desejar. Vai pros meus desejados e espero que surja a oportunidade de ler, amei a resenha 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s