Paraíso da Leitora

[MÊS DO HORROR] 10 Livros Assustadores – por @cialetras @Suma_BR @DarkSideBooks @editoraarqueiro @intrinseca @editorarecord

Boa tarde pessoal!

Hoje é dia de soltar uma listinha bem assustadora e que para falar a verdade me deu muito medo de fazer…

Falar de livros assustadores dá medo. Essa é a verdade! Mas no Mês do Horror não tem muita opção: é preciso enfrentar o medo e ter um pouco de coragem.

Mas se você gosta de histórias que envolvem suspense, mistério, fenômenos paranormais e terror, na literatura é um mundo vasto para encontrar todo esse conjunto de temas. Alguns até mesmo atingiram o status de clássicos, tanto pela forma como foram narrados, como por sua história que são capazes de dar frio na barriga e sentimentos de pavor nos leitores.

Vamos conferir!

it-acoisa-livro

“It: A Coisa, do autor Stephen King pela Editora Suma das Letras.”

Sinopse: Durante as férias escolares de 1958, em Derry, pacata cidadezinha do Maine, Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly aprenderam o real sentido da amizade, do amor, da confiança e… do medo. O mais profundo e tenebroso medo. Naquele verão, eles enfrentaram pela primeira vez a Coisa, um ser sobrenatural e maligno que deixou terríveis marcas de sangue em Derry.Quase trinta anos depois, os amigos voltam a se encontrar. Uma nova onda de terror tomou a pequena cidade. Mike Hanlon, o único que permanece em Derry, dá o sinal. Precisam unir forças novamente. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue que fizeram quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. O tempo é curto, mas somente eles podem vencer a Coisa. Em It – A Coisa, clássico de Stephen King em nova edição, os amigos irão até o fim, mesmo que isso signifique ultrapassar os próprios limites.

“O Bebê de Rosemary, do autor Ira Levin por Editora Amarilys”.

Sinopse: “Rosemary Woodhouse e seu marido Guy, um ator que luta para se firmar na carreira, mudam-se para um dos endereços mais disputados de Nova York, o Bramford, um edifício antigo de ares vitorianos, habitado em sua maioria por moradores idosos e célebre por uma reputação algo macabra de incidentes misteriosos ao longo da história. Sem demora, os novos vizinhos, Roman e Minnie Castevet, vêm dar boas-vindas aos Woodhouse. Apesar das reservas de Rosemary com relação a seus hábitos excêntricos e aos barulhos estranhos que ouve à noite, o casal idoso logo passa a ser uma presença constante em suas vidas, especialmente na de Guy. Tudo parece ir de vento em popa. Guy consegue um ótimo papel na Broadway, e novas oportunidades não param de surgir par a ele. Rosemary engravida, e os Castevets passam a tratá-la com atenção especial. Mas, à medida que a gestação evolui e parece deixá-la mais frágil, Rosemary começa a suspeitar que as coisas não são o que parecem ser…”

“Horror em Amityville, do autor Jay Anson por Editora Darkside”.

Sinopse: “Depois de passar algumas décadas fechada, a propriedade no número 112 da Ocean Avenue no subúrbio de Nova York finalmente abre as portas para os leitores da DarkSide Books. Cercada pela natureza, com janelas amplas e uma sacada espaçosa, ela poderia ser uma casa de bairro tranquila como todas as outras, não fosse seu passado devastador e sangrento. Em 1975, George e Kathleen Lutz resolveram recomeçar a vida em uma nova residência que compraram por uma pechincha. Vinte e oito dias depois, os cinco membros da família fugiram aterrorizados, deixando a maior parte de seus pertences para trás. Estranhos eventos começaram a acontecer, afetando a vida dos Lutz e indicando que uma presença maligna habitava a casa. Embora tenha sido amplamente divulgada pela mídia, em especial nos jornais e nas revistas da época, muitas vezes de maneira sensacionalista, a história da casa nunca havia sido contada com riqueza de detalhes — até Jay Anson decidir reconstruí-la e transformar seu livro de não-ficção em um dos relatos paranormais mais importantes e conhecidos de todos os tempos.”

“Precisamos falar sobre Kevin, do autor Lionel Shriver pela Editora Intrínseca”.

Sinopse: “Lionel Shriver realiza uma espécie de genealogia do assassínio ao criar na ficção uma chacina similar a tantas provocadas por jovens em escolas americanas. Aos 15 anos, o personagem Kevin mata 11 pessoas, entre colegas no colégio e familiares. Enquanto ele cumpre pena, a mãe Eva amarga a monstruosidade do filho. Entre culpa e solidão, ela apenas sobrevive. A vida normal se esvai no escândalo, no pagamento dos advogados, nos olhares sociais tortos.
Transposto o primeiro estágio da perplexidade, um ano e oito meses depois, ela dá início a uma correspondência com o marido, único interlocutor capaz de entender a tragédia, apesar de ausente. Cada carta é uma ode e uma desconstrução do amor. Não sobra uma só emoção inaudita no relato da mulher d e ascendência armênia, até então uma bem-sucedida autora de guias de viagem.
Cada interstício do histórico familiar é flagrado: o casal se apaixona; ele quer filhos, ela não. Kevin é um menino entediado e cruel empenhado em aterrorizar babás e vizinhos. Eva tenta cumprir mecanicamente os ritos maternos, até que nasce uma filha realmente querida. A essa altura, as relações familiares já estão viciadas. Contudo, é à mãe que resta a tarefa de visitar o “sociopata inatingível” que ela gerou, numa c asa de correção para menores. Orgulhoso da fama de bandido notório, ele não a recebe bem de início, mas ela insiste nos encontros quinzenais.”

“Nosferatu, do autor Joe Hill pela Editora Arqueiro”.

Sinopse: “Victoria McQueen tem um misterioso dom: por meio de uma ponte no bosque perto de sua casa, ela consegue chegar de bicicleta a qualquer lugar no mundo e encontrar coisas perdidas. Vic mantém segredo sobre essa sua estranha capacidade, pois sabe que ninguém acreditaria. Ela própria não entende muito bem.
Charles Talent Manx também tem um dom especial. Seu Rolls-Royce lhe permite levar crianças para passear por vias ocultas que conduzem a um tenebroso parque de diversões: a Terra do Natal. A viagem pela autoestrada da perversa imaginação de Charlie transforma seus preciosos passageiros, deixando-os tão aterrorizantes quanto seu aparente benfeitor.
E chega então o dia em que Vic sai atrás de encrenca… e acaba encontrando Charlie.
Mas isso faz muito tempo e Vic, a única criança que já conseguiu escapar, agora é uma adulta que tenta desesperadamente esquecer o que passou. Porém, Charlie Manx só vai descansar quando tiver conseguido se vingar. E ele está atrás de algo muito especial para Vic.
Perturbador, fascinante e repleto de reviravoltas carregadas de emoção, a obra-prima fantasmagórica e cruelmente brincalhona de Hill é uma viagem alucinante ao mundo do terror.”

 

Resultado de imagem para creepy gif tumblr

 

“Dias Perfeitos, do autor Raphael Montes pela Editora Companhia das Letras”.

Sinopse: “Sombrio e claustrofóbico, Dias perfeitos é uma história de um amor obsessivo e paranoico que consolida Raphael Montes como uma das mais gratas surpresas da literatura nacional. Após ler seu primeiro livro, Scott Turow, um dos autores policiais de maior prestígio no mundo, disse que Raphael está “entre os mais brilhantes ficcionistas jovens” da atualidade. Em Dias Perfeitos, Téo é um jovem e solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e dissecar cadáveres nas aulas de anatomia. Num churrasco a que vai com a mãe, contrariado, Téo conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Clarice está escrevendo um road movie de nome ‘Dias perfeitos’. O texto ainda está cru, mas ela já sabe a história que quer contar – as desventuras de três amigas que viajam de carro pelo país em busca de experiências amorosas. Téo fica viciado em Clarice – quer desvendar aquela menina diferente de todas que conheceu. Começa, então, a se aproximar de forma insistente. Diante das seguidas negativas, opta por uma atitude extrema – desfere um golpe na cabeça dela e, ato contínuo, sequestra a garota. Elabora então um plano para conquistá-la – coloca-a sedada no banco carona de seu carro e inicia uma viagem pelas estradas do Rio de Janeiro – a mesma viagem feita pelas personagens do roteiro de Clarice. Passando por cenários oníricos, entre os quais um chalé em Teresópolis administrado por anões e uma praia deserta e paradisíaca em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita – Téo a obriga a escrever a seu lado e está pronto para sedá-la ou prendê-la à menor tentativa de resistência. Clarice oscila entre momentos de desespero e resignação, nos quais corresponde aos delírios conjugais de seu sequestrador. O efeito é tão mais perturbador quanto maior a naturalidade de Téo. Ele fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas decisões com lógica impecável.”

“A Sangue Frio, do autor Truman Capote pela Editora Companhia das Letras”.

Sinopse: “A sangue frio, que conta a história da morte de toda a família Clutter, em Holcomb, Kansas, e dos autores da chacina. Capote decidiu escrever sobre o assunto ao ler no jornal a notícia do assassinato da família, em 1959. Quase seis anos depois, em 1965, a história foi publicada em quatro partes na revista The New Yorker. Além de narrar o extermínio do fazendeiro Herbert Clutter, de sua esposa Bonnie e dos filhos Nancy e Kenyon – uma típica família americana dos anos 50, pacata e integrada à comunidade -, o livro reconstitui a trajetória dos assassinos. Perry Smith e Dick Hikcock planejaram o crime acreditando que se apropriariam de uma fortuna, mas não encontraram praticamente nada. Perry era um sonhador. Teve criação conturbada e violenta, e achava que a vida lhe tinha dado golpes injustos. Dick, considerado o cérebro da dupla, queria apenas arrebatar o dinheiro e desaparecer. Presos e condenados, ambos morreram na forca em 1965.”

“As Virgens Suicidas, do autor Jeffrey Eugenides pela Editora Companhia das Letras”.

Sinopse: “Num típico subúrbio dos Estados Unidos nos anos 1970, cinco irmãs adolescentes se matam em sequência e sem motivo plausível. A tragédia, ocorrida no seio de uma família que, em oposição aos efeitos já perceptíveis da revolução sexual, vive sob severas restrições morais e religiosas, é narrada pela voz coletiva e fascinada de um grupo de garotos da vizinhança. O coro lírico que então se forma ajuda a dar um tom sui generis a esta fábula da inocência perdida.
Adaptado ao cinema por Sofia Coppola, publicado em 34 idiomas e agora em nova tradução, o livro de estreia de Jeffrey Eugenides logo se tornou um cult da literatura norte-americana contemporânea. Não por acaso: essa obra de beleza estranha e arrebatadora, definida pela crítica Michiko Kakutani como “pequena e poderosa ópera no formato inesperado de romance”, revela-se ainda hoje em toda a sua atualidade. ”

“A Mulher de Preto, da autora Susan Hill pelo Grupo Editorial Record”.

Sinopse: “Susan Hill sabe como poucos tirar proveito do que espreita nos recantos da imaginação humana. Captura de forma magistral a atmosfera das histórias de fantasmas. E mesmo quando não escreve histórias assombradas. cria tramas perturbadoras. Fenômeno na Inglaterra. chega agora ao Brasil com um de seus mais intrigantes romances: A mulher de preto. Um estudo sobre a maldade que ganhou as telas de cinema com Daniel Radcliffe. o eterno Harry Potter. no elenco. Nesta trama de enregelar o sangue. situada entre o sinistro e o enigmático. o jovem advogado Arthur Kipps é chamado para acompanhar o funeral de Alice Drablow. a única moradora da Casa do Brejo da Enguia. Orgulhosa e solitária. a construção ergue-se dos inóspitos pântanos da Passagem das Nove Vidas. Um monumento à dor e à tristeza. envolta em mistério e segredos. evitada pelos moradores do vilarejo local. E isolada por marés. que apenas reafirmam seu caráter atemporal. No enterro. Kipps sente um desconforto inexplicável ao vislumbrar uma jovem vestida de preto. Um sentimento que cresce com a relutância dos moradores locais em falar sobre a mulher. O advogado descarta tais temores e se mantém firme no propósito de se hospedar na casa e colocar em ordem a papelada da mais importante cliente de sua firma. No entanto. passar a noite numa casa envolta em névoa e a quilômetros de qualquer outra pessoa. pode ter um efeito inesperado num homem solitário. Sons e eventos inexplicáveis suscitam o medo e a curiosidade de Arthur. que. impetuoso. decide ir a fundo na história dos estranhos eventos que rondam aquele lugar. Porém. em sua incauta busca pela verdade. o jovem pode acabar descobrindo que existem no mundo certas coisas com as quais é melhor não se meter.”

“Desaparecidas, da autora Tess Gerritsen pela Grupo Editorial Record.

Sinopse: “Depois de concluir a quinta necropsia do dia, a Dra. Maura Isles circulava pelas salas do necrotério, com o cheiro da morte grudado na roupa. Ao passar por um dos corredores gélidos ouviu um barulho. A longa fileira de corpos parece ter ganhado vida. O ruído tem origem em um dos sacos de cadáveres. A pele gelada, os dedos roxos, os lábios azulados… “Mais um corpo”, pensa a médica. Entretanto, ela não imaginava que estava prestes a tomar o grande susto de sua vida. O cadáver abre os olhos. Com pulso fraco e baixos sinais vitais, a jovem desconhecida é levada imediatamente ao hospital. Mas o bizarro acontecimento logo se revela fatal. Com frieza e precisão chocantes, a mulher mata um segurança e faz alguns reféns. Entre eles, uma paciente grávida: a detetive Jane Rizzoli. Quem será aquela mulher violenta e desesperada? O que ela quer? À medida que horas de tensão se acumulam, a Dra. Maura une forças com o marido de Jane, o agente do FBI Gabriel Dean, a fim de desvendar a identidade da misteriosa assassina. Quando os agentes federais subitamente aparecem em cena, Maura e Gabriel percebem que estão diante de um caso que vai muito além de uma simples crise de reféns.”

Já é de conhecimento público que muitos desse livros tem suas adaptações cinematográficas e da mesma forma como nos livros, também mexem com a imaginação e com os medos mais profundos do ser humano.

E você, já leu algum desses mencionados? Ou suas adaptações? Vou adorar saber!

Bjks, até amanhã!

Participe do “Comentário Premiado de Outubro” clicando aqui 

Anúncios

5 comentários em “[MÊS DO HORROR] 10 Livros Assustadores – por @cialetras @Suma_BR @DarkSideBooks @editoraarqueiro @intrinseca @editorarecord

  1. Clarisse!
    Uma lista grande e boa.
    Li apenas Horror em Amityville e O bebê de Rosemary que até assisti os filmes também, bem como IT, os outros não tive oportunidade de ler ainda, mas já anotei aqui, valeu!
    Semaninha de muita luz e paz!
    “Todo o nosso saber se reduz a isto: renunciar à nossa existência para podermos existir.” (Johann Goethe)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    1. Oie Rudy!
      Vc gostou do Bebê de Rosemary? Tenho interesse em ler desde que foi mencionado em Gilmore Girls.
      Que bom que gostou da lista.

      Ótimo final de semana

  2. Oi Clarisse…..ja contei aqui como amo esse tipo de genero🎃
    Ja tinha assistido A mulher de preto…..e gostei muito da história.
    Amei as sinopse….me deu vontade de ler….
    Bjs

  3. Oi Clarisse, para quem curte o gênero essa é uma ótima lista e tá recheada de clássicos que como você afirmou ao final já tiveram algumas adaptações de sucesso no cinema e apesar de não ter lido ou assistido, sei que são muito bons 😉 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s