Resenha

[RESENHA] “Sway” de Kat Spears – @GloboAlt

Olá galera!!

Prontos para uma leitura cheia de sarcasmo e com um bad boy bem peculiar?

Sway é o apelido de Jesse Alderman, por causa de seu talento para conseguir qualquer coisa para qualquer pessoa, como providenciar trabalhos escolares, fazer com que pessoas sejam expulsas da escola, arrumar cerveja para as festas, entre outras coisas, legais ou ilegais… 
É sabendo dessa fama que Ken Foster, o capitão do time de futebol da escola, pede a ele um trabalho controverso: Ken quer que Bridget Smalley saia com ele. 
Com seu humor ácido e seu jeito politicamente incorreto de ver a vida, Sway terá que encarar o trabalho mais difícil que já teve: sufocar todos os sentimentos que Bridget desperta nele, a única menina verdadeiramente boa que ele conheceu em toda a sua vida.

AMAZON

 

“Ás vezes o que queremos e o que o mundo espera de nós são duas coisas diferentes”

Já queria ler “Sway” desde que vi essa capa lindinha na livraria, que além de ser chamativa e atraente tem tudo a ver com a história. Adoro quando isso acontece e que me deixa cheia de amor pela leitura.

Esse é o livro de estreia da autora Kat Spears e é contado em primeira pessoa pelo personagem principal Jesse. E logo de cara já amei isso, pois ver uma narrativa na visão de um personagem masculino é muito pouco usado, mas a autora foi muito feliz e me senti muito conectada com a história, até porque Jesse é um personagem muito diferente de tudo que já li. Ele está no ensino médio e é aquele cara que todo mundo recorre quando quer alguma coisa e faz tudo acontecer, daí vem o apelido, Sway.

“Sway não é nada que se possa definir. Um cara que tem sway é o cara, não precisa tentar se descolado, apenas… é. Jesse é foda.”

E um dos pedidos mais inusitados acontece quando o jogador famosinho da escola pede para que Jesse faça com que Bridget Smalley saia com ele. Apesar de ser um plot bem simples e meio sessão da tarde, o modo com o enredo se desenrola não é nada clichê.

Jesse ás vezes parecia ser um homem de negócios, muito pilantra e tentando se dar bem manipulando as pessoas, quando na verdade era simplesmente um garoto também tentando ser alguém. E isso foi o que me fez demorar para gostar dele, mas não daquele jeito “odeio você”, foi mais “você é diferente”. E por diferente, quero dizer que ele é sarcástico até a alma, difícil de lidar e que não liga muito para os sentimentos de ninguém.

“Esses vinte por cento são meu incentivo. Faço um trabalho melhor para você, para seu evento, se eu tiver um bom incentivo financeiro em jogo. É sua política de seguro. Acho que um cara como voc~e, um cara que entende a posião de gerência, pode compreender isso.”

Mas ao conhecer Bridget, a quem tem que investigar para conseguir fazer Ken ser uma pessoa interessante, não espera entrar de cabeça num mundo tão diferente, porque quanto mais conhece Bridget e seu jeito de gostar e ajudar todo mundo, Jesse estará mais e mais mergulhado onde não quer estar. E um desses momentos é ao conhecer Pete o irmão mais novo de Bridget, que tem necessidades especiais, que não é nada bitolado e muito muito legal.

“É como se eles precisassem que eu fosse perfeita. Não só meus pais. Todo mundo. Aluna perfeita. Irmã perfeita. Filha perfeita. É exaustivo.”

Amei muito essa leitura. Mais do que isso, achei o tema da amizade muito importante e bem trabalhado pela autora. Jesse precisava mesmo deixar as pessoas se achegarem a ele e esse processo não foi fácil. Joey, a amiga de longa data de Jesse fazia um bom trabalho, mas ele precisava de mais pessoas por perto. O sr. Dunkelman, Pete, Joey, Carter e alguns outros personagens tiveram uma participação incrível na história e gostei de cada um deles.

“Eu queria que minha vida fosse uma música da Taylor Swift.”

Os sentimentos entre Bridget e Jesse poderiam ter ficado para depois, o que me fez desejar um final diferente e menos previsível. Tinha tanta coisa acontecendo que eu esperava um final aberto de talvez um futuro reencontro. Mas nem tudo é como a gente espera, mas é um final agradável.

Sway é um livro maravilhoso sobre as dificuldades de ser jovem, mas que trás pensamentos inspiradores sobre a existência. Quem nunca né? Mas sem sombra de dúvidas é uma leitura sobre amizade com referências musicais divertidas e uma linguagem bem própria para adolescentes, ou seja, muito palavrão. E foi muito bom ver um livro atual, politicamente incorreto assim como seu personagem principal e que com certeza vai agradar a alguns.

Participe do “Comentário Premiado de Agosto” clicando aqui

Anúncios

8 comentários em “[RESENHA] “Sway” de Kat Spears – @GloboAlt

  1. Clarisse!
    A adolescência favorece o orgulho dos jovens e como Sway nunca havia sido pego, se achava o maioral.
    Talvez a mensagem passada pelo livro através da altivez do protagonista, não seja tão boa, porém acredito que o final, a autora acabou colocando ele no lugar e passando por uma situação que nunca havia passado.
    “Para cultivar a sabedoria, é preciso força interior. Sem crescimento interno, é difícil conquistar a autoconfiança e a coragem necessárias. Sem elas, nossa vida se complica. O impossível torna-se possível com a força de vontade.” (Dalai Lama)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    1. Oie Rudy. Sim, Jesse foi um personagem muito diferentão, mas que tem bastante coisa boa e não tão boa para transmitir para os leitores.

      Bjks e boas leituras

  2. Olá!
    Que livro interessante, achei o personagem do tipo nerd, já que muitos sempre procurar ele para alguma coisa. A trama e bem envolvente, tem aquele ensinamento nele que faz nós pensar sobre isso e também sobre as amizades nas quais sempre escolhemos para estar ao lado. Um livro interessante é com certeza desejo ler.

  3. Já tinha visto esse livro, mas nunca parei para ler a sinopse!
    Gostei bastante da capa e a trama é muito a minha cara.
    Amo um bad boy e uma menina perfeita, é um tipo de casal bem clichê, mas que eu amo de paixão!
    Valeu a dica.

  4. Oi Clarisse, gostei da resenha mas pra falar a verdade ainda não consegui decidir se quero ou não ler livro, a personalidade diferente de Sway que fez você demorar um pouco a gostar dele pode se estender comigo haha e eu acabar não conseguindo me conectar. Dos personagens que você citou o que mais me interessou foi o irmão de Bridget, acho que iria gostar das cenas dele. A capa tá linda, a resenha positiva conta em favor da leitura e pode ser que futuramente eu resolva lê-lo 😉

  5. Clarisse….gostei muitu.
    Mas o que me chamou a atenção foi a capa…..linda….e ser contado por um personagem masculino.
    Sempre gosto quando autores fazem das duas partes…..mas tem muitos contados por personagens femininos……(os que eu leio….)
    Mas quando vem na outra forma é bem interessante……
    Bjs…😎

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s