Resenha

[RESENHA] “Armadilhas do Coração” de Mari Nandes por @Editora_PL

Boa tarde pessoas lindas!!

Alguns gostam de romance com triângulo amoroso. Esse é seu caso?

Então vem conferir porque tem também literatura nacional!

Ela precisa aprender.
Manuela Sanchez, vinte anos, luta contra a balança em uma sociedade movida pela beleza e perfeição. Em um dia vê sua vida virar de cabeça para baixo ao conhecer uma dupla de personal trainer.

Ele quer ensinar.
Augusto Nogueira, trinta anos, personal trainer, atualmente dono da rede de academias Movimento&Ação, corpo sarado, playboy convicto, cobiçado por todas as mulheres.

Ela precisa de sua ajuda e conhecimento profissional.
Ele quer ajudá-la da forma mais prazerosa de obter seu objetivo. QUEBRANDO REGRAS!

Mas nem tudo é fácil e simples.

Caio, um personal trainer de vinte e sete anos, sócio de Augusto e atual professor da academia, se encanta por Manuela desde o primeiro instante.

Será que a atenção e carinho de Caio serão mais fortes que a louca atração que Manuela sente por Augusto?
Afinal, quais são as lições que os dois professores irão lhe ensinar?

Venha se envolver, com esta intensa história. E descobrir as armadilhas do coração!

AMAZON

 

“Armadilhas do Coração” é o primeiro livro da duologia chamada Armadilhas e também o livro de estreia da autora Mari Nandes.

Manuela Sanchez é uma menina-mulher de 20 anos, que além de doce tem uma luta constante com a balança. E já logo no início acompanhamos sua batalha em mudar de hábitos após uma consulta médica decisiva. Correr, malhar, caminhar e uma boa alimentação fazem parte da nova rotina da Manu. E já aviso também que ela é uma protagonista muito divertida de acompanhar, cheia de tiradas cômicas e uma falta de motivação que vai fazer qualquer leitor se identificar (mão levantada aqui!).

“Nossa Senhora das gordinhas linguarudas, pela cara dele acho que estou muito encrencada, mas também o cara parece que se sente a última bolacha do pacote.”

E é nesse giro de mudanças que a vida de Manu está tomando que conhece Caio e Augusto, estes são sócios de uma rede de academias e farão parte do dia a dia dela. Caio sendo o cara fofo e Augusto é o emburrado. E novamente a vida da Manu vai mudar…

Primeiro preciso dizer que esse livro teve alguns elementos muito bons que me conquistaram. O tema obesidade relacionada com a mudança de hábitos foi o que mais me conquistou. Foi a primeira vez que vi o tema sendo abordado de uma forma realística e crível, mostrando que não é um processo fácil mas também não é impossível.

Além disso, teve a presença constante da família da Manu que me conquistou. Tanto a irmã, como a mãe e o pai apareceram em momentos muito importantes da história. E digo mais, teve muitos momentos cruciais que a mãe da Manu me emocionou. Mães são figuras importantes na vida de uma mulher e o tom que a autora usou para isso me emocionou. Afinal, quem não ama um colinho de mãe né? E também o pai como uma figura protetora que não deixa seus filhos se machucarem. Sério! Nunca tinha visto uma autora abordar tão bem a proteção familiar como a Mari fez nesse livro. Amei!

E não poderia deixar de comentar que a Manuela é uma protagonista irresistível. Não tem como odiá-la. Ela é carismática, divertida, tem uma mescla entre ser pulso firme e ser adorável. Em nenhum momento ela me estressou sendo fraca ou miolo mole. Muito pelo contrário, a vida dela não é fácil e ela tem consciência disso sendo a filha mais velha de um casal de classe pobre. Precisa trabalhar para ajudar em casa, e esse emprego é em um horário horrível que seus pais não são muito à favor e nem pode pagar a universidade que tanto quer cursar.

“Estou realmente fora de mim, mas não consigo, não quero isso para mim. Nunca quis ser apenas mais uma. Sempre sonhei em encontrar a pessoa que me ame de verdade. Será que isso é querer demais?”

Porém houve o declínio que me estressou. E foi a parte em que a leitura sugou minhas energias de um jeito muito esquisito e demorei mais de duas semanas para terminá-lo. Vamos falar de Augusto primeiro. Ele é o ogro da história, e preciso deixar claro que não gostei dele por justamente ter esse jeito que apesar de muitas leitoras acharem apaixonante, eu discordo, pois nunca me apaixonaria por um cara que me trata mal. E como tratamento não quero dizer tapas não. Quero dizer falar mais alto, ser possessivo, dar foras e por aí vai… acho que existe uma linha tênue entre casais que soltam farpas sem ser ofensivo, e para isso posso citar alguns livros em que isso realmente funcionam, como: Química Perfeita (Simone Elkeles), I Want All (J. Daniels), O Jogo (Elle Kennedy) e Procura-se um Marido (Carina Rissi).

“Augusto é lindo. Vive em meu pensamento, mas quando está comigo parece uma pessoa fira e fútil […]”

E devido ás situações citadas não consegui desenvolver nenhuma simpatia pelo Augusto e muito menos consegui ver porque ele e a Manu se gostavam. Principalmente a Manu. Ficava me perguntando o que a levou a gostar dele. Eu não vi motivos para isso. Corpo bonito? Olhos brilhantes? Ou ela gostava de ser tratada como lixo? E quando houve a redenção do Augusto em que ele REALMENTE notou que estava apaixonado e que ela era a mulher da vida dele, só consegui revirar os olhos. Não senti química. Não senti nada. E esperava que a Manu fosse mais inteligente na parte amorosa também.

E temos a outra ponta do romance: Caio, que está ali apenas para criar um certo conflito entre o casal. A participação dele como outro protagonista é nula. De acordo com a sinopse, o livro é vendido como um triângulo amoroso, mas está longe de ser isso. Costumo dizer que isso é sinopse que nos leva a acreditar em uma coisa, mas no final das contas é outro totalmente diferente e dá pra notar logo nas primeiras páginas quem é o interesse amoroso real.

“Estou realmente encrencada. Caio é minha tranquilidade, enquanto Augusto é um vendaval, que só bagunça tudo.”

E por último, há os vários pontos de vistas mesclados entre os personagens que foi muito confuso. A autora decidiu que entre essas mudanças colocaria a visão da mesma situação que já lida, causando assim uma repetição que ficou maçante e que impedia a fluidez dos acontecimentos.

A capa realmente faz jus à atmosfera que permeia o enredo. A revisão e diagramação estão excelentes, possibilitando uma leitura agradável aos olhos.

Participe do “Comentário Premiado de Julho” clicando aqui.

Anúncios

5 comentários em “[RESENHA] “Armadilhas do Coração” de Mari Nandes por @Editora_PL

  1. Olá!
    Interessante esse livro, porém não sou tão fã de triangulo amoroso, acho isso muito sei lá e como querer atrapalhar a protagonista de quem realmente gosta ou fazer-lá escolhe quem fica mas mesmo assim, por outro lado gostei bastante de como você falou sobre a autora aborda o tema de obesidade, para mim foi raro porque em nenhum momento encontrei livro que falasse desse tema, eu acho ou se já vi não lembro mas gostei bastante da personagem, com sua autoestima de querer mudar.. Eu acho que leria, não sei mas colocarei em minha lista de leitura!

  2. Clarisse!
    O fato de não ter triângulo amoroso, já me interessou, bem como o tema bem realístico do emagrecimento, sofri muito para emagrecer e já me identifiquei com a Manu aí…mas, o fato de ela se deixar ser ‘humilhada’ pelo Augusto que a trata com a maior falta de respeito, me deixou um pouco triste ainda mais por saber que ela aceita essa situação…
    “Bendito seja eu por tudo o que não sei, gozo tudo isso como quem sabe que há o sol” (Fernando Pessoa)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

  3. E uma pena que este livro ainda não tenho sido publicado em físico, porque confesso que tenho dificuldade de ler em e-book. No entanto gostei bastante da premissa desta estória, em retratar o dia a dia de mulher que resolve mudar de hábitos, e deixar a obesidade e ter uma vida saudável de maneira tão realista. E ainda no meio disto tudo ainda consegue encontrar um amor que irá lhe apoiar, e fazer com que tudo seja mais fácil, mesmo com os problemas que terão de enfrentar. Pretendo sim ler este livro, porque me cativei pela estória, mas não neste momento.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros “O Casal que mora ao lado” e “Paris para um e outros contos”.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

  4. Eita…..boa noite.
    Posso dizer que não gosto muito de triângulos amorosos…….
    Claro que toda essa historia entre os tres tem uma explicação!
    Ja vou disendo que de primeira vista gostei do Agusto😊

  5. Oi Clarissa, gostei da resenha, já tinha visto a capa desse livro por ai e achado a questão da abordagem sobre obesidade interessante, e gostei mais ainda de saber que a autora soube inserir o assunto e as dificuldades que fazem parte dele, bem como a importância da participação da família. O que eu não tinha gostado era a questão do triângulo amoroso, saber que ele é quase nulo é legal, mas fiquei pensando sobre esse relacionamento que vc descreveu, li um livro recentemente que me deixou com essa sensação de que não havia motivo pros protagonistas se gostarem e sei lá, não foi legal rsrs… mas cada leitura tem seu momento e pode ser que eu resolva ler futuramente esse livro e goste 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s