Resenha

[RESENHA] “Insano” de Andy Collins por @Editora_PL

Boa tarde lindos e lindas!! Como estão?

Nesse início de mês vou começar com uma leitura da nossa mais recente parceria: Editora Planeta Literário. E já começamos com tudo com esse romance e um rockstar que vocês vão amar!

Simbora?

Gael Trent Malloy é o famoso vocalista da banda de rock Originals, depois de um trágico acidente no palco que o deixa impossibilitado de andar, o sexy vocalista tenta recuperar os movimentos com a ajuda dos seus amigos. O que ele não esperava era que, ao longo dessa jornada, seu caminho cruzasse com o de Hanna Daves.
A doce pintora que consegue quebrar suas barreiras sem nem ao menos mover um músculo. Com ela, ele vai descobrir que suas limitações físicas são nada diante do que a consome.
Ele nunca quis ser a salvação de ninguém, até hoje.

Amazon

 

Insano foi o livro que fui com muita expectativa, porque a capa é muito boa e mostrou muito bem a vibe do livro. Confesso que já faz tempo que não leio livros com bandas musicais, até porque eles são muito do mesmo, mas com Insano eu consegui sentir bem as dificuldades e os pontos positivos em ser parte de um grupo que está no auge do sucesso.

É um livro em que a narrativa é mesclada entre Gael e Hanna em primeira pessoa. Gael é o protagonista nesse romance, ele é o vocalista principal da banda Originals, composta por 4 membros. Além disso, também é um roqueiro pegador, mas que vê seu sonho de estrela de sucesso ser parcialmente obscurecido por causa de um acidente ocorrido no último show, que o deixa impossibilitado de andar. Então, passamos a ver um homem murchar ao ter que se acostumar a andar em uma cadeira de rodas.

Achei muito válido a autora ter escolhido usar esse tema da paralisia dos membros inferiores num romance, pois a maneira como a aborda junto com o preconceito ficou muito real. Diversas vezes usa artifícios como lugares que impossibilitam o trânsito de um cadeirante, a vergonha que a transição de ser uma pessoa que consegue se manter em pé para uma pessoa que precisa de auxílio constante e todo o suporte psicológico e técnico nas áreas médicas que vão o ajudar a se sentir o mais cômodo possível.

“A vaga de deficiente está ocupada, provavelmente por algum idiota que não tem nenhuma deficiência a não ser de consciência.”

Já a nossa protagonista é a Hanna, uma mulher sensível que tem alguns segredos no passado, mas que é dona de um talento maravilhoso. Divide com a amiga Maggie um apartamento, é pintora e usa tela e tintas para liberar suas frustrações e angústias. Adoro quando as protagonistas tem um talento artístico que as tornam pessoas diferentes e mais atenciosas, e a Hanna é muito assim, pois além de pintar no próprio estúdio, ainda ajuda crianças e jovens que de outra forma não teriam contato com a arte.

Sobre Gael, acho que a autora não fez uma boa caracterização do personagem. Muitas vezes o achei muito ignorante e um tanto machista, além do fato dele mudar da água para o vinho muito rápido: antes um pegador e no momento em que ele encontra a Hanna pela primeira vez, é amor e ele está perdidamente apaixonado por ela, mesmo que seja um babaca na maior parte do tempo.

“Algo me diz que sua falta de cavalheirismo vem de muito tempo.”

Adorei a Hanna e sua paixão pelas cores. Ela também é forte quando precisa ser e não levava as idiotices do Gael como normais, diversas vezes o colocava no lugar e mostrava que não estava ali para engolir seus desaforos. E digo com todo meu coração: foi muito difícil gostar dele. Eu queria matá-lo! E somente em 70% do livro, foi que o romance deles começou a me cativar um pouco, devido as atitudes da Hanna, que mostrou também um lado mais forte.

“Subir? Você está me tratando como uma criança, Gael. Não sou sua propriedade, você não manda em mim.”

E falando mais um pouquinho da Hanna: que segredo foi aquele? Preciso trazer a atenção que foi isso que me manteve atenta na leitura. O segredo que ela esconde é algo que nunca tinha visto antes na literatura e me deixou muito satisfeita por ser algo bem original e que foi bem trabalhado pela autora. De verdade, fiquei muito feliz!

Josh, Branden e Micah são outros integrantes da banda e pela narrativa neste livro ficou bem claro que a autora pretende lançar outros livros com esses personagens. Amei cada integrante de uma forma bem diferente. Cada um tem uma personalidade muito singular que já me deixou fazendo vários tipos de histórias dentro da minha cabeça, o mais importantes dele sendo o Micah, com seu jeito amigo e protetor.

Também não posso deixar de citar o Dr Hunt, o médico mais espirituoso na literatura que já tive o prazer em conhecer. As cenas em que ele aparece são de dar muitas gargalhadas e de fazer o leitor pensar que se um dia precisar de um psicólogo, com certeza vai querer o Dr Hunt.

” – Não é proibido fazer isso aqui dentro?
– Aprenda uma coisa, rapaz. Na minha sala, mando eu.”

Andy Collins é uma autora que capricha no emocional dos personagens e que mescla bem a passividade e a intensidade nos personagens de Insano. E acredito que com o amadurecimento da sua escrita ou um enredo diferente, ela consiga mostrar mais e mais sua capacidade de entreter o leitor com ótimos personagens que toque nosso coração.

Insano é um livro para quem gosta de amor intenso, cheio de música, arte, amizade verdadeira e um romance sensual.

Participe do “Comentário Premiado de Junho” clicando aqui

Anúncios

6 comentários em “[RESENHA] “Insano” de Andy Collins por @Editora_PL

  1. Clarisse!
    Faz tempo também que não leio um YA com banda de música, porque estava parecendo que todos eram iguais.
    Adorei o diferencial aqui de incluir um PNE e as dificuldades que encontra no dia a dia para se locomover, como também tenho problema nos membros inferiores, sei bem a dificuldade.
    Adorei e gostaria de ler.
    “A única sabedoria que uma pessoa pode esperar adquirir é a sabedoria da humildade.” (T. S. Eliot)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    1. Rudy, esse não é YA, é NA.
      Eu não gosto muito de livros com rockstar, tem que ser um pouco mais emocional para me encantar.

  2. Oi Clarisse, tem razão quando diz que romances de bandas musicais, são sempre “mais do mesmo” (os protagonistas masculinos em geral são babacas haha, que se regeneram) mas acho que nesse livro o segredo de Hanna e a própria protagonista dão o diferencial a história, o que me deixa animada e interessada na história. A capa é linda e como já li outros livros dessa editora e curti demais essa história já tá inclusa nos livros que quero ler. Curti a resenha 😉

  3. Olá!
    Muito bacana saber que o livro vai além do romance picante.
    Adorei a personalidade da Hannah, pela sua resenha. Pelo lido, ela é o grande destaque do livro, principalmente por conta dese segredo misterioso e chocante que me deixou curiosíssimo.
    Abraço.

  4. Olá Clarisse 😉
    Já tinha visto o livro no skoob, e me interessei demais só de olhar a capa!
    Adoro New Adults, principalmente quando fala sobre bandas *-*
    Acho que nunca li nenhum NA que fala sobre esse tema da paralisia, então a autora já ganhou pontos por abordar esse tema diferente!
    E fiquei muito curiosa pra saber esse segredo da Hanna agora!!!
    Bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s