Top Five With the Writer

[SEMANA ESPECIAL LISA MAY] Entrevista com a autora

Bom dia!!

Vamos de mais um dia da Semana Especial? Hoje vai rolar uma oportunidade incrível para nossos leitores conhecerem mais um pouquinho sobre a Lisa May.

Depois de três dias conhecendo mais sobre o perfil da autora, suas obras e um pouquinho das citações que poderá encontrar dentro dos livro, agora você poderá também conhecer mais um pouco dos gostos da Lisa May e o que a motivou a escrever.

Primeiro, claro, gostaria de agradecer a Lisa May por ter nos cedido essa oportunidade toda especial de falar um pouquinho com seus leitores. Para mim foi mais que especial acompanhar o surgimento de uma autora com um potencial estrondoso.

Vamos lá!

 

1) Se você pudesse definir Lisa May com algumas palavras quais seriam?

R: Minhas amigas de infância e eu fizemos um jogo de definirmos em palavras as características de cada uma. As que usaram para me definir foram: alto astral, determinada, super mãe, sem fressuras, verdadeira, confiante e parceira. Elas não são uns amores? Sem mentira, palavras delas. Fiquei até emocionada!

2) Como a sua paixão pela literatura surgiu?

R: Não sei quando começou, mas sei que desde que aprendi a ler, leio livros. Sempre gostei, mas a intensidade e quantidade cresceram quando conheci os e-books.

3) Você tinha algum livro preferido na infância? E qual você está lendo agora?

R: Lembro especialmente de ler uma coleção que se chamava “Salve-me quem puder” (clique aqui). Era realmente viciada. E como leituras atuais, adoro as autoras Brittainy C. Cherry e a Mia Sheridan. O último livro que li foi da Mia Asher, o Love Me in the Dark.

4) Como surgiu sua vontade de escrever?

R: Sempre achei que quando você tem paixão por algo, provavelmente você terá algum talento para talvez realizá-lo. E depois de ler diversas histórias, achei que poderia ter alguma diferente para contar. Sempre tive muita criatividade, imaginação e gosto de analisar o comportamento humano. E após uma imensidão de livros nos últimos anos, chegou um momento em que pensei: “Poxa, também posso colocar no papel as loucuras que passam na minha cabeça..”. E afinal, todo mundo concorda que escrever é uma terapia e o faz muito bem o papel de meu psicólogo!

5) Quando você percebeu que tinha histórias para contar? Quais suas inspirações para escrever?

R: Quando as histórias que lia ficaram repetitivas, todos os livros sempre no mesmo assunto e estilo, resolvi usar mulheres fortes e cansei de dramas sem sentido. Com certeza, histórias e vidas me inspiram muito. Todos os dias escuto e vivo com pessoas que estão passando por algo e fico analisando a maneira como elas lidam com as diversas situações e os problemas. E o amor, gosto muito desse assunto, porque tenho uma história de amor que daria um livro!!!

6) Em menos de 2 meses, você publicou na Amazon dois livros. Porque escolheu se auto publicar? E quais são suas expectativas como autora?

R: A ferramenta da Amazon é muito boa e facilitada. Nunca pensei em procurar um editora. A maioria dos livros que leio são auto publicados. E me sinto bem com isso. E se um dia, alguma editora me procurar, posso estudar a possibilidade, mas estou contente com o encaminhamento das coisas. O retorno que tenho dos leitores está aumentando a cada dia e isso já me deixa muito feliz.

7) Entre seus livros: “Aconteceu em Vegas” e “Eu Escolho Você”, quais dos dois foi mais difícil de escrever? Você pode nos contar um pouquinho sobre esse processo de escrita?

R: Os dois foram muito tranquilos. O “Aconteceu em Vegas” foi leve e fluiu muito rápido. O “Eu Escolho Você” já não conseguia parar de escrever, aliás em ambos. Os personagens criavam vida na minha imaginação. Principalmente o “Eu Escolho Você” que foi uma experiência incrível, com ele chorei e sofri junto com os personagens.

8) Percebi em seus romances a importância que você dá ao escolher abordar assuntos importantes. Quais são os sentimentos que você tem enquanto escreve e como escolhe abordá-los? Também consegue se divertir com seus personagens?

R: São fatos que vejo todos os dias. Eu não conheço um roqueiro, motorneiro, ator de cinema ou um CEO milionário. Eu conheço pessoas normais e reais e gosto de escrever sobre elas e suas vidas. Claro, coloco aspectos imaginários e sou fã de uma boa ficção. Mas esse não é o foco da história e sim seus sentimentos e emoções e tento deixar de uma maneira que as pessoas se identifiquem.

9) Falando sobre suas obras, o que tem nelas sobre você? Alguma delas revelam algo sobre você ou são totalmente ficcionais?

R: Os locais que escolhi são muito importantes na minha vida. Ambos fazem parte da minha história!

10) Seus dois primeiros tiveram um ótimo crossover (é quando os personagens dos livros anteriores reaparecem num próximo livro). Você pensa em fazer um próximo? Talvez usando a Julie, uma das três amigas.

R: Sim, essa ideia está sendo desenvolvida, aliás foi exigência de algumas leitoras. Adorei e não posso deixar de atendê-las!

 

Muito obrigada à querida Lisa May por me proporcionar essa experiência em entrevistá-la. Simplesmente adorei.

E não se esqueçam que podem adquirir as duas obras da autora na Amazon: “Aconteceu em Vegas” e “Eu Escolho Você” e elas fazem parte do plano do Kindle Unlimited.

Participe do “Comentário Premiado de Maio” clicando aqui

Anúncios

4 comentários em “[SEMANA ESPECIAL LISA MAY] Entrevista com a autora

  1. Clarisse!
    Acho tão importante essas entrevistas, porque podemos conhecer um pouco mais da vida da autora, bem como de todo processo de criação das suas obras.
    Achei interessante porque da forma como ela falou, tudo parece tão fácil, parece que a ideia surge e pum… de repente o livro já está escrito e na plataforma para leitura.
    E gostei ainda mais porque ela traz personagens baseados em fatos da convivência dela, transforma o real em ficção.
    Sucesso!
    Desejo uma semana tranquila!
    “Uma pergunta prudente é metade da sabedoria.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy

  2. Gostei muito de conhecer um pouco mais da autora. E até me identifiquei um pouco com ela. Também amo os livros da Brittainy C. Cherry e da Mia Sheridan. Gostei bastante de saber que ela prefere criar personagens normais e mais reais. E achei muito legal ela colocar os lugares importantes pra ela nos livros. Gostei muito da entrevista *u*

    Beijos!

    1. Pois então Rafa, os livros da Lisa são muito emocionais como os da Brittainy.
      Tente se puder. Tenho certeza que você não vai se arrepender. Bj

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s