Resenha

[RESENHA] “Cinder & Ella”, de Kelly Oram por @editorapandorga

Boa tarde!!!!

Que coisa mais linda essa história!!!

Vem comigo conhecer essa história baseada em “Cinderela”!

Capa do livro 1

cinder-e-ella

Sinopse 1

Faz quase um ano que Ella Rodriguez, 18, esteve em um acidente de carro que a deixou aleijada, com cicatrizes e sem a mãe. Após uma recuperação difícil, ela foi obrigada a atravessar o país para viver com o pai que a abandonou quando era uma criança. Se ela quiser escapar de seu pai e de sua horrível família adotiva, ela precisa convencer os doutores de que é capaz, física e emocionalmente, de viver sozinha. O problema é que ela ainda não está pronta. O único modo de se curar é se reconectar com a única pessoa no mundo que ainda significa algo para ela: seu melhor amigo anônimo, Cinder. Brian Oliver é a sensação de Hollywood e tem a fama de sempre causar problemas. Existem muitos rumores sobre sua participação no filme O príncipe druída, mas seus assessores dizem que o único modo de passar de adolescente sedutor para ator da lista A é mostrar que seus dias de selvageria ficaram para trás e que agora ele amadureceu. Para aplacar os comentários sobre a reputação de bad-boy, seu assessor arranja um casamento falso com a coadjuvante Kaylee. Brian não está animado com a noiva falsa ou o casamento, mas ele fará qualquer coisa para conseguir sua nomeação ao oscar. Até que o e-mail de uma antiga amiga da internet muda tudo.

Resenha 1

Como não amar uma história baseada em um dos meus contos de fadas favoritos? Impossível! O que temos aqui é uma história simplesmente linda! Não consegui parar de ler, ao mesmo tempo em que estava com medo da ressaca literária que me esperaria no final.

Aqui nós somos apresentados a Cinder e Ella, que são dois jovens com vidas muito diferentes, mas que encontram um no outro apoio para tentarem seguir em frente.

Ele era meu raio de sol. Era a única coisa que me mantinha sã.

Eles se conheceram através do blog literário de Ella. Na verdade eles só se conhecem por mensagens, e se tornaram grandes amigos, ao mesmo tempo em que uma certa “faísquinha” nascia dentro deles. Só que, como vocês sabem, nem tudo são flores, e Ella sofre um acidente de carro em que perde a mãe e fica com algumas sequelas físicas e emocionais.

Cinder e Ella ficam meses sem se falar, e, enquanto Ella luta para se adaptar a sua nova vida na casa do pai, que a abandonou quando criança, e de sua nova família, Cinder se transforma no bad boy de Hollywood. Isso porque na verdade, Cinder é Brian Oliver, o queridinho dos filmes adolescentes.

Obrigada a frequentar uma nova escola, Ella sofre constantes ataques de bullying, que muitas vezes eram praticados por uma das filhas de sua madrasta. Fiquei extremamente brava com a crueldade em que os novos colegas de escola tratavam Ella, devido ela ser diferente dos padrões que infelizmente a sociedade impõe. O requinte de crueldade de seus colegas é tanto, que ela não se dá conta que há várias pessoas que querem estar a seu lado e serem suas amigas.

Entre as mudanças em sua vida, sessões de fisioterapia e análise, Ella vai se dar conta que precisa mais do que nunca de um refúgio para todas as coisas que estão acontecendo em sua vida. E é aí que ela decide enviar um e-mail contando sobre seu acidente a Cinder (Brian), e explicando parte de sua nova condição.

Por meses, lamentei a perda da minha melhor amiga e a garrota por quem eu tinha me apaixonado – e ainda estava lamentando até cinco minutos atrás.

Ficava com o coração na mão torcendo pelo encontro dos protagonistas, vibrando a cada brincadeira deles, e me emocionando a cada reviravolta.

A autora me fez viver cada emoção ao lado de seus protagonistas. Sua escrita em primeira pessoa, alternando os capítulos entre Cinder e Ella, me fez viajar por entre as páginas do livro. Isso sem falar na vontade que tive em vários momentos de dar um abraço bem apertado em Ella.

Só tenho duas queixas a fazer em relação ao livro: o termo “aleijada” na sinopse que me incomodou bastante, e o tamanho da fonte usada (foi impossível pra eu ler sem óculos). Mas a história é tão linda e tão tocante que consigo deixar de lado qualquer uma dessas queixas.

Li o livro não só pela promessa de uma adaptação moderna de “Cinderela”, mas também por todas as coisas positivas que li a respeito dele, e me surpreendi ainda mais com tudo que encontrei aqui. Fiquei realmente fascinada, e posso afirmar que essa é o tipo de história inesquecível.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s