Resenha

[RESENHA] Três Vezes Nós, de Laura Barnett por @Novo_Conceito

Um romance, ou melhor, três romances recheados de dramas e reviravoltas esperando aqui por vocês!

Capa do livro 1

Três vezes amor

Sinopse 1

ma jovem mulher com uma bicicleta quebrada após desviar de um cão. Um homem que ela poderia facilmente ter deixado passar, sem parar, levando consigo uma vida inteira, uma vida que poderia nunca ter sido dela. Eva Edelstein está no segundo ano do curso de Inglês na Universidade de Cambridge. Ela namora David Katz, estudante e aspirante a ator. A vida de Eva parece bem encaminhada, quando, no campus da universidade, ela conhece acidentalmente Jim Taylor, estudante frustrado de direito. Há três versões, três realidades diferentes para o futuro de Eva e Jim, dos anos 1950 até os dias atuais. Se o nosso futuro é uma encruzilhada, gostaríamos de saber qual caminho seguir? E depois, ficaríamos felizes com a nossa escolha? Três vidas. Três histórias. Três destinos… permeados com traições e ambições, mas também com amor e arte. Três vezes nós explora a ideia de que há momentos em nossas vidas que poderiam ter sido diferentes e como pequenos fatos ou decisões que tomamos podem determinar o rumo da nossa vida para sempre.

Resenha 1

 Vamos conhecer a história de Eva e Jim!

Eva havia feito sua escolha. O maior ato de amor, certamente, seria deixá-lo ir, não é?

Quando Eva furou o pneu de sua bicicleta ao desviar de um cachorro, não imaginava que ao conhecer Jim sua vida poderia poderia seguir por três caminhos diferentes, e qualquer um que ela escolhesse Jim estaria por lá.

O livro é narrado em terceira pessoa, e não há capítulos neles, pois ele vai intercalando as três versões de cada fato na vida de Jim e Eva, independente da escolha que Eva tomaria naquele primeiro dia. Gente, é muito interessante ver a reação dos personagens para os acontecimentos que são narrados em três versões, e um deles é um em que Eva veste um macacão preto para ir à uma festa, e enquanto na Versão 1 Jim o reprova, em outra versão ele fica hipnotizado ao avistá-la.

Ela está sempre presente em sua mente, mas isso é uma busca por um foco, um pequeno puxão no cordão invisível que os une – e que sempre os uniu, desde o primeiro momento em que ele a viu em Cambridge.

Na Versão 1, na qual Eva termina seu namoro com David e se casa  com Jim, a vida do casal é cercada por altos e baixos. Eva encontra o sucesso como escritora, já Jim não consegue reconhecimento em seu trabalho como pintor, e acaba se sentindo diminuído por isso. Essa versão do Jim foi a que mais me decepcionou…

Na Versão 2, Eva e Jim terão contato apenas no dia do incidente da bicicleta, e Eva se casa com David. Mas, Jim e Eva se encontrarão em vários momentos ao longo das décadas, e parecem sempre sentirem uma ligação entre eles, mas seguem caminhos opostos. Aqui, tanto Eva quanto Jim receberão o reconhecimento por seu trabalho, ela como escritora e ele como pintor. E essa é a versão que prova que o que está destinado a acontecer realmente acontece 😉

Eva e Jim concordaram que esse novo amor não apagaria aqueles que vieram antes; e também que não se deixariam perder em meio à imaginação sobre como as coisas poderiam ter sido.

Na Versão 3, Eva e Jim começam a namorar, mas Eva é forçada a deixá-lo para se casar com David. No início Eva abandona seu sonho de se tornar uma grande escritora, mas não demora muito a correr atrás de seus sonhos e objetivos. A mágoa permanece com Jim por muitos anos, mas o amor que ele sente por Eva é muito maior que qualquer sentimento negativo.

– Nada de arrependimentos, Jim. Está bem?

Com a boca em meio aos cabelos dela, ele diz:

– Nada de arrependimentos, Eva. Nem agora, nem nunca.

Independente da versão contada, achei Eva uma mulher forte, e mesmo que em alguns momentos se mostre submissa ao marido, ela se mostra a frente de seu tempo e capaz de lutar por aquilo que quer e acredita. Nas três versões ela trabalha muito pelo sucesso em sua profissão.

Jim parece ter uma personalidade diferente a cada versão, e como disse antes, ele me decepcionou bastante em várias ocasiões. Enfim um personagem em que andava em uma corda bamba a cada versão. Já Eva só me decepcionou três vezes: uma vez na Versão 1 e duas vezes na Versão 3.

Pra quem não tem muito o hábito de ler ou tem a memória meio curta, aconselho a ler uma versão de cada vez para não se confundir.

Amor, família e lealdade são alguns dos temas que identifiquei ao ler “Três Vezes Nós”, além é claro que independente do caminho que decidimos seguir, o final será o mesmo, sendo as vezes dolorosos ou felizes, dependendo de nossas escolhas 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s