Resenha

[Resenha] A Perversa, de Tarryn Fisher por @FaroEditorial

Hora de conhecermos a versão dos fatos de Leah Smith

Segundo livro da série Amores e Mentiras.

Capa do livro 1

A Perversa

Sinopse 1

Leah Smith finalmente vive um momento muito especial. Conquistou aquele que considera o “homem da sua vida”, mas não está completamente feliz.
Leah se sente insegura, como se fosse sempre a segunda opção e sua vida atual, como um castelo de cartas, pudesse desabar a qualquer momento…
E, mais do que sentir, ela sabe que Caleb nunca a olhou com aquele brilho especial que dirigia a Olivia. Então, se por um lado se sente vitoriosa, por outro, percebe quanto é desgastante e trabalhoso manter a sua conquista.
Agora, oficialmente casada com Caleb, ela vai até as últimas consequências para manter unidos os pedaços de uma vida construída por segredos, mentiras e trapaças. E, quem sabe, amor.
Mas não é assim que devemos fazer para lutar por quem amamos?
Resenha 1
Perversa
Malvada; aquela que prejudica alguém; quem demonstra ruindade.
adj.
Que expressa maldade, perversidade.
Devassa; diz-se daquela que apresenta devassidão, perversão.

Caleb é meu neste momento, mas eu nunca fui o suficiente para ele.

Essa série me conquistou mesmo! Se já havia me apaixonado per ela através de “A Oportunista”, agora com “A Perversa” isso se afirmou.

É incrível conhecer cada ponta desse triângulo, poder ver mais a fundo as razões que cada um dos personagens teve para tomar determinada decisão, e saber cada sentimento desses personagens. Após conhecer a história de Olívia, achei ela uma vítima de toda a situação, mas Leah não é tão vítima assim, embora as vezes tenha me dado vontade de pegar ela no colo, nem que fosse para dar umas palmadas.

SuperBanner_160904161959

“A Perversa” seguiu a mesma fórmula de narrativa de “A Oportunista”: escrito em primeira pessoa, tendo os capítulos intercalados entre o presente e o passado, além de um pequeno capítulo narrado por Caleb. Porém dessa vez, a autora nos faz mergulhar mais a fundo na infância e nos dramas familiares da protagonista, neste caso Leah.

O livro começa com Leah no hospital dando a luz a sua filha com Caleb, e desde o princípio vem a certeza de que ela não nasceu para ser mãe, que apenas fez isso para tentar salvar seu casamento e prender Caleb a ela. O amor de Leah por Caleb é doentio, ela o põe em um pedestral, e tudo e qualquer coisa que dá errado ela põe a culpa em Olívia. E por mais armações que ela tenha feito, penso que Caleb apenas alimentou esse amor doentio dela.

Eu entreguei minha alma a Caleb de boa vontade. Ofereci-a como um cordeiro em sacrifício.

Apesar de todo luxo, Leah não teve uma infância fácil: era notável o favoritismo de seus pais por sua irmã mais nova Courtney. Leah sempre foi deixada de lado, recebia apenas o carinho da irmã e de sua babá. Conforme foi crescendo, Leah foi tendo pensamentos e atitudes perversas, o que começou como um mecanismo de defesa acabou mostrando seu verdadeiro caráter. Também conheceremos os detalhes do crime em que ela foi em julgamento no livro anterior, ao qual teve Olívia como sua advogada de defesa.

Saberemos como Leah e Caleb se conheceram, o início de sua obsessão por ele, todos os seus sentimentos quando era rejeitada por ele e de quando descobriu que ele estava saindo com a ex-namorada da faculdade que ele nunca esqueceu.

Quando o conheci estava se afogando em emoções por uma mulher que partira seu coração. Passei anos tentando tirá-lo dessa, apenas para conseguir uma espécie de contentamento flutuante que oscilava conforme o dia.

Achei alguns pensamentos de Leah engraçados as vezes, como a forma que ela se acha a mulher mais linda do universo, que Caleb é a personificação humana da beleza masculina e a competição dela com sua “melhor amiga”. Isso sem falar nos seus pensamentos sobre o babá de sua filha, e o pior é que as vezes ela fala isso para ele. Falando em filha, ela não está nem aí para ela, só se aproxima do bebê para chamar a atenção de Caleb.

Se você pensa que esse livro é a redenção de Leah, você está enganado! Aqui é possível sentir ainda mais ódio dela, e amar um pouquinho mais a Olívia. Em compensação ainda não consegui definir o que sinto por Caleb  :/

Vou dar um spoiler aqui neste parágrafo, então só continue lendo se tiver certeza: eu pensei que a história de Olívia com Caleb havia terminado em “A Oportunista”, mas pelo epílogo deste livro aqui, só tenho a pensar que vem chumbo grosso em “O Impostor”. A-DO-RO!

SuperBanner_160904161739

Não posso deixar de dizer que amei a capa, o olhar da modelo passa ao mesmo tempo um ar de mistério e superioridade, assim como imagino que seja o olhar de Leah. E a Faro Editorial  arrasou também em lançar as sequências em tão pouco tempo, que como vocês sabem eu tenho um “nervoso” com as editoras que demoram para lançarem as sequências das séries.

Em breve lerei “O Impostor”, e vou contar a vocês o que achei da terceira e última ponta deste triângulo: o homem que parece quase ter arruinado a vida de duas mulheres.

Mais uma vez a autora aguça nossa curiosidade sobre o passado e o futuro de seus personagens, e você não consegue parar de ler até chegar a última página.

Um triângulo amoroso em que todos os personagens tem um lado mocinho e um lado vilão, que todos os seus atos trazem consequências e que você só quer saber cada lado dessa história.

Preparados para em breve conhecer “O Impostor”?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s