Resenha

[Resenha] As Regras da Sedução, de Madeline Hunter – @editoraarqueiro

Hoje é dia de resenha do meu gênero favorito: Romance Histórico ❤

tumblr_mt2s6mA9bJ1r2v336o1_500

Capa

Regras da Seducao

Sinopse

Lorde Hayden Rothwell chega à casa de Alexia Welbourne sem aviso e sem ser convidado – um homem poderoso e sedutor, movido por interesses obscuros. Sua visita anuncia a ruína financeira da família de Alexia e o fim das esperanças da jovem de um dia conseguir um bom casamento. Para se sustentar, a moça recebe a proposta de ser dama de companhia de Lady Henrietta Wallingford e preceptora de sua filha. O problema é que a oferta vem do sobrinho de Henrietta, ninguém menos que lorde Hayden. Morando na casa da tia de Rothwell, Alexia descobre que a proximidade com o homem que destruiu sua família pode ser perigosamente irresistível. Num gesto impensado, ela se entrega a ele, e ambos se veem obrigados a se casar. O que Alexia não sabe é que os atos aparentemente arrogantes de seu belo e sensual marido são motivados por uma dívida de honra que pode levá-lo a sacrificar tudo. Com tantas mágoas e segredos entre eles, o casal tem tudo para se manter afastado. Mas Hayden é um homem apaixonante e Alexia, a tentação que o faz perder a cabeça. Morando sob o mesmo teto, eles acabam se aproximando e, juntos, vão descobrir um jogo de sedução em que cada um faz as próprias regras.

Resenha

Fazia tempo que não lia um romance de época (ou romance história) que me pegava de jeito. Estava num nível que achava tudo o mesmo do mesmo e estava bem chateada com isso. Mas que bom que decidi pegar uma autora nova, que até antes disso nem me passava pela cabeça dar uma oportunidade. E foi a melhor coisa que fiz, porque Madeline Hunter é genial!

Lorde Hayden Rothwell tem uma péssima notícia para dar a família Longworth referente às suas rendas financeiras. As coisas andam mal com os negócios na família, e à Alexia, a prima da família, não lhe resta muito além de viver com a compaixão da família em lhe proporcionar um teto.

Lady Alexia Welbourne é aquela que vive com seus primos pois sua família que estava na miséria e com a recente notícia de Hayden, volta a não ter uma opção de vida. Porém, o Lorde ao conhecer a sinceridade e o encanto da jovem sente que precisa ajudá-la e propõe que seja dama de companhia de sua tia e prima que estão para chegar na cidade.

Eu amei a Alexia. Muito. Todos os aspectos da sua personalidade, as características que Hayden descrevia da sua beleza mesmo com trajes tão simples, devido a dependência financeira de outros. Alexia é aquele tipo de pessoa que precisou abandonar os pais muito cedo na vida para sobreviver, e após viver com os primos precisou não se destacar mesmo com um espiríto livre e aventureiro. E outra coisa bem diferente se comparado a outras protagonistas, é que ela já se apaixonou perdidamente antes, e sofre com a perda de ilusões perdidas; e isso a tornou diferente aos meus olhos, pois não teve aquele instalove que estamos acostumados em romances históricos. Ela é centrada, justa, sincera e muito amável. Fiquei encantada!

“Seus olhos são magníficos. Hipnotizantes. E refletem seu espírito indomável.”

Já nosso mocinho também tem boas características que me deixaram bem animadas. Lorde Hayden é um jovem inteligente, aos meus olhos ele é um prodigio e eu fiquei apaixonada por sua inteligência. Nada mais sexy do que um homem que usa coisas boas para o bem. Sério! Eu não estava preparada para o que encontraria nesse livro. Fiquei pasma!

“Os outros homens viam cartas aleatórias, mas ele enxergava os padrões. Mesmo jogos de azar eram regidos pelo que as cartas anteriores ditavam.”

O romance gira em torno em dar e receber. E EU AMO ISSO! Casais que encontram uma singularidade em coexistir e não arrumarem motivos para viver se digladiando e deixando a paz que poderiam ter.

Outro ponto muito interessante foram os personagens coadjuvantes, que mesmo sendo personagens de “segundo plano” tiveram suas histórias bem desenvolvidas e concluídas. O que poucas (ou nenhuma) autora faz, por se concentrarem apenas no casal principal.

“Como se o olhar do marido tivesse penetrado em seus sonhos, os cílios dela se moveram e seus olhos se abriram. Foi como se suas almas reconhecessem a força do que tinham vivido.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s