Resenha

[Resenha] A Garota do Calendário – Janeiro, de Audrey Carlan por @Verus_Editora

É com muita satisfação que apresento a vocês #garotadocalendario !!!

E vamos conhecer o primeiro cliente no qual Mia será sua acompanhante.

Capa do livro 1

A Garota do Calendário Janeiro

Sinopse 1

Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. O fenômeno editorial do ano e best-seller do New York Times, USA Today e Wall Street Journal. Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser… Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele.

Resenha 1

Então, quando o mês acabasse, eu seria outra pessoa e meu pai se manteria seguro.

Primeiramente, gostaria de confessar a vocês a minha surpresa quando recebi a prova do livro, pois nem imaginava que ganharia ela. Muito obrigada Verus Editora!

Agora vamos a essa história fantástica e pra lá de hot!

Antes de ler esse livro eu imaginava a Mia uma garoa bobinha e chorosa, e me enganei completamente! A garota está sim numa situação difícil, mas se mostrou extremamente forte e decidida.

Mia e a irmã mais nova, Maddy, foram criadas pelo pai, que se tornou um viciado em bebidas e jogos. Ela sofreu várias desilusões amorosas, e a última foi com Blaine, um agiota que se aproximou dela para se aproveitar da fraqueza de seu pai. E é para Blaine que Mia deve pagar a quantia de um milhão de dólares. Seu pai encontra-se em coma no hospital devido a uma surra que os capangas de Blaine lhe deram.

Ele se chamava Blaine, mas seu nome deveria ser Lúcifer.Era um executivo de fala mansa. “Executivo” é bondade minha. Na verdade, ele era um agiota. O mesmo que emprestou ao meu pai mais dinheiro do que ele poderia pagar. Primeiro ele mirou em mim, depois no meu pai.

Sem escolha, Mia procura por sua tia Millie para trabalhar em sua agência de acompanhantes de luxo. A motoqueira de visual rebelde passa por uma transformação nos salões de beleza e logo após ter suas fotos publicadas no site da agência já tem seu primeiro cliente: Weston Charles Channing III, ou Wes para os amigos. Confesso que quando li o nome dele pensei que fosse um velho, mais um engano meu…

Tava acontecendo tudo muito rápido. As palavras “podemos conseguir”  soaram em meus ouvidos como uma tábua de salvação, um bote em mar aberto cercado de tubarões, porém ainda flutuando.

Wes é um liiindooo, famoso, atraente, gostoso… (foco Renata!) roteirista de sucesso, além de surfista (pode isso?), que teve Mia contratada por sua mãe (??) para passar vinte e quatro dias com ele, lhe acompanhando em todos seus compromissos para afastar todas as periguetes de Hollywood de perto dele.

SuperBanner_160605194944

A mãe de Wes é amiga da tia Millie, e parece achar natural contratar uma acompanhante de luxo para o filho. Gostei dela, pois ela trata muito bem Mia, além de demonstrar ser uma mãe amorosa.

Mia não é obrigada a fazer sexo com seus clientes, mas se fizer ganha um extra $$$ . Bem, mas já que ela tá lá e o Wes também, estão passando tanto tempo juntos e Wes é tudo aquilo que falei e mais um pouco, por que não misturar o útil ao sexo, digo agradável?

Depois de falar dos atributos físicos de Wes, vamos falar de sua personalidade. Ele é um grande cavalheiro e um amante insaciável. Ele trata Mia como uma princesa, mas para se envolverem sexualmente ele tem algumas regras, como: muito sexo, não dormirem juntos, terem uma relação monogâmica durante esses vinte e quatro dias e a última e mais importante NÃO SE APAIXONAR!

Para mim, isso não era natural. Ainda que eu me considerasse uma pessoa forte, cheia de atitude e sempre focada em meus objetivos, me apaixonei por cada homem com quem transei.

O livro é pequeno, e a história flui muito bem, então quando você vê Mia já está recebendo instruções para seu próximo cliente.

Tem bastante cenas hot, engraçadas, fofas e emocionantes.

Depois de ler esse livro acho que terei 12 problemas: vou me apegar a cada um dos acompanhantes de Mia. Pelo menos eu espero que ela conheça homens tão fofos como Wes.

Como o livro não saiu ainda, fica complicado me estender muito e acabar dando algum spoiler.

Espero que leiam esse livro e se encantem com Mia e se apaixonem por Wes (prometi a uma das meninas do blog de não ficar de piriguetagem com ele, mas é dificil pra dedéu!!!). Não irão se arrepender de ler esse livro mesmo!

Infelizmente agora, sentada aqui com você, estou me questionando se eu estava mesmo de fato apaixonada, ou só cm tesão, ou se simplesmente me deixei dominar por eles.

 FotorCreated

Anúncios

6 comentários em “[Resenha] A Garota do Calendário – Janeiro, de Audrey Carlan por @Verus_Editora

    1. Wes também me encantou de cara. Já no primeiro livro vi que ele seria uma constante na série.
      Bem que a Verus podetia lançar mais livros da Audrey por aqui 😉

      1. Confesso que nunca quis que ela fosse pro cliente de fevereiro, sofria a cada mês querendo Wes de volta hahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s