Resenha

[Resenha] Amor em jogo, da Simone Elkeles – @GloboLivros

Mais uma autora que fica no meu hall de DIVAS!

tumblr_mmvfllSXM01s24qdco1_500

Capa 

amor em jogo

Sinopse

Ashtyn Parker já está acostumada a ser abandonada, e aprendeu a não se deixar envolver demais em nenhum relacionamento. Quando sua irmã mais velha volta para casa, depois de dez anos, com um enteado a tiracolo, ela não quer saber de nenhum dos dois. O que Ashtyn não esperava é que o tal garoto mal-encarado e sem nenhum limite seria também… Irresistível.
Depois de ser expulso do colégio interno em que estudava, Derek Fitzpatrick não teve outra escolha senão ir morar com a esposa de vinte e poucos anos de seu pai, que está viajando pela Marinha. Além de ter que aturar a madrasta, ele recebe a notícia de será obrigado a se mudar da Califórnia para sua cidade natal, Illinois. A vida não tinha mesmo como ficar pior…
Ashtyn se esconde atrás de uma fantasia da vida perfeita: boa aluna, a única menina – e capitã! – do time de futebol americano da escola e namorada do quarterback promissor. Tudo parecia um conto de fadas. Ainda assim, ela se sente deslocada, e tem um plano para deixar tudo pra trás e correr em busca da bolsa de estudos em alguma faculdade bem longe de sua vida atual.
Tudo o que Derek menos quer é participar de mais um drama familiar – já bastam os seus. Agora, ele se vê preso a uma casa estranha, com pessoas que não conhece e em uma cidade bem diferente do que está acostumado. O que ele não esperava era que aquela garota briguenta e fã de junk food seria capaz de mexer tanto com seus sentimentos. Ainda mais ele, tão acostumado a descartar meninas por aí.
Para azar – ou sorte!? – de Ashtyn e Derek, o destino ainda guarda mais uma reviravolta na manga. Mesmo com hábitos, ideias e sonhos completamente opostos, um desejo incontrolável surge entre os dois e, juntos, eles enfrentarão o desafio de vencer os preconceitos e os tabus da cidade em que vivem, além de seus próprios medos, para se entregarem completamente a uma paixão avassaladora. 

 

Resenha

Mais uma vez Simone Elkeles me deixou abismada com o seu talento e percepção do mundo. Poucas autoras conseguem fazer isso: transformar uma história que aparentemente seria clichê para torná-la algo grandioso. Foi assim em Quimíca Perfeita – quem me conhece sabe que o reli, sei lá, umas 15 vezes, e Leaving Paradise também não foi diferente. E ela veio com a mesma “química” ou seja lá que nome se dê a isso, mas é incrível, ela me fez amar esses personagens assim como amei os anteriores e jogou tudo em cima de mim dizendo “se vira, não quero nem saber“. E o resultado é apenas um: releitura pra ontem.

E tudo começa na criação dos personagens. Segundo seu pai, Ashtyn deveria largar de mão a ideia de ser a única jogadora no time de futebol americano na sua escola – Freemont High . Mas isso está longe de acontecer, por que se tem uma coisa que ela faz bem, é isso. Após ser abandonada pela mãe, a irmã ir embora, poucas coisas fazem sentido, porém o futebol deu a ela o que precisava, já que não tem a atenção e o apoio do pai.

Em outro estado, na Academia Preparatória Regents, encontramos Derek, que acabou de fazer algo inapropriado e está sendo expulso da escola. Vivendo com sua madrasta já que seu pai é da Marinha e sempre está em missões, o jeito é se sujeitar com as decisões de Brandi. Como Derek e Ashtyn se encontram eu não vou dizer (spoiler gente, isso é feio! rs), mas lá está os dois juntos agora. E o que vai acontecer agora? Bombas, farpas, foguetes soltos no ar. Que é sempre a parte dos livros da Elkeles que eu mais gosto. Como ela consegue fazer um casal brigar tanto e se dar bem ao mesmo tempo, fazer toda a loucura da química funcionar? Eu não sei, mas ela faz e fica ótimo.

“Se você me chamar de Docinho de coco de novo,  vou te dar uma coça.”

Umas das coisas que gosto quando a autora constrói um livro é a percepção de que tudo irá melhor se ela contar sob a visão de ambos. Então leitor, você terá a capacidade de saber o que os dois estão pensando e sentindo, sem aquela interrogação se fosse apenas uma delas falando. Capítulo a capítulo vi pensamentos e ações lindas. Derek tentando ser útil e compassivo, e a Ashtyn tentar abrir espaços pra novas coisas.

Personagens secundários tornaram a leitura bem agradável. Trev, Vic e Jet são amigos jogadores do time da Ashtyn, também temos o Landon (idiota-babaca-que-merece-umas-porradas), e o fofo do Julian (eu quero aquela criança pra mim! sou apaixonada por crianças literárias), e a vó de Derek que figura, muito comédia.

Julian, às vezes as meninas são como comer porcaria. Elas parecem boas, e com certeza tem um gosto bom, mas você sabe que não fazem bem a você e provoca cáries, então isso é melhor deixá-las para lá. Entendeu?” (ele é ridiculamente sem graça, mas eu ri)

E como eu sou apaixonada por Road Trip, dei um grito louco quando esses dois embarcaram numa aventura. Porque nada seria melhor do que ver duas pessoas que se gostam fingindo que não gostam, enclausuradas num mesmo espaço #amo \o/

Anúncios

Um comentário em “[Resenha] Amor em jogo, da Simone Elkeles – @GloboLivros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s