Resenha

[Resenha] Na sua pele, de Jay Crownover – @VREditorasBR

Oi, gente! Hoje trago pra vocês a resenha de um livro maravilhoso. ❤

unnamed (6)

Livro: Na sua pele

Autora: Jay Crownover

Editora: V&R Editoras Brasil

Quando descobri que a V&R lançaria Rule (no original), primeiro livro da série Marked Man, da Jay Crownover, fiquei radiante. Independente de a capa ser ou não a original, eu a achei linda. Como estou sempre aperriando a editora no inbox perguntando sobre a outra série dela, Asylum, em meio a uma conversa, acabou surgindo o convite para resenhar esse livro, que marca a estreia da editora no gênero. Aceitei o convite com muita honra e hoje venho mostrar pra vocês o meu amor por ele.

capa do livro

na sua pele

sinopse

Quando o tatuador Rule Archer passa, todos os olhares se voltam para ele. O cara é alto, tem o corpo todo desenhado e penetrantes olhos azuis capazes de fazer qualquer garota suspirar. Rule não segue regras. Rule não namora. Ele é do tipo que passa cada noite com uma mulher diferente… um perfeito bad boy.

A estudante de medicina Shaw Landon é linda, rica e estudiosa. Ela sempre segue as regras. É o tipo de garota que namora alguém escolhido pelos pais. Mas não é isso o que ela quer. Tudo o que Shaw sempre deseja e sempre desejou é ter Rule Archer.

Apesar de se conhecerem há muito tempo, o bad boy nunca havia reparado naquela menina perfeita. Quase ninguém poderia imaginar que os dois formariam um casal. Rule e Shaw são opostos perfeitos. E um relacionamento entre os dois tem tudo para ser explosivo.

Na sua pele vai enlouquecer você. Uma história de amor improvável, muitas reviravoltas e cenas picantes. Esse livro marcará você como nenhum outro.

resenha

Muito além de mais um romance erótico, Na Sua Pele nos mostra as várias camadas que os protagonistas Rule e Shaw possuem. Ele não é o típico bad boy problemático nem ela a mocinha rica e certinha que, a princípio, enxergamos superficialmente. Ao longo do livro, vemos essas camadas serem descobertas e a natural transformação deles para quem eles realmente gostariam de ser.

O livro conta a história de Rule e Shaw. O irmão gêmeo de Rule, Remy, morreu há três anos, em um acidente de carro enquanto ia buscar Rule, que estava bêbado.

Ele era o melhor amigo da Shaw e estava sempre ao lado dela aguentando a barra de viver em um lar sem amor, dividida entre pais separados que mais pareciam gostar de ter uma dedução no imposto de renda ou alguém para manipular do que realmente ter uma filha. Por isso, na adolescência, Remy a pôs debaixo do braço e ela passou a fazer parte da família Archer, e todos passaram a achar que ela e Remy eram namorados. No entanto, Shaw apaixonou-se por Rule à primeira vista e carregou esse amor não correspondido por anos e anos, sofrendo por ele não a enxergar e vendo várias mulheres entrando e saindo de sua cama.

Nesse momento, sei que vocês querem odiá-lo por ser assim com ela e um galinha de marca maior, mas a grande questão é que Rule se culpa pela morte do irmão e sua mãe também o culpa. Cada pessoa tem a sua forma de lidar com o luto e essa foi a que ele escolheu: fechar-se pro mundo, não deixando ninguém se aproximar o suficiente para magoá-lo, entorpecer a dor. Tanto é que, nos brunchs de domingo nos quais Shaw tem que arrastá-lo para ir quase à força, percebe-se que a família Archer está em ruínas. Mas a Shaw é a que mais tenta consertar tudo. Além de ser algo próprio dela querer que tudo esteja bem, seu amor por Rule a faz aguentar a parte ruim dele; ela sabe que há algo de bom em seu interior e luta para trazer isso à tona.

… E ela leva na boa toda essa sua grosseria e esse seu mau humor. E, pode acreditar, cara, esse tipo de coisa deixa qualquer um ficar de saco cheio rapidinho. Ela tá disposta a brigar com as duas únicas pessoas no mundo de quem já recebeu amor de pai e mãe porque quer que tratem você bem e parem de te culpar pela morte do Remy. E não tá fazendo isso pela Margot e pelo Dale, nem pelo Remy, com certeza. Você é única pessoa que ganha alguma coisa nessa. Por mais teimoso e egocêntrico que seja, você tem que se ligar nessa parada.

Com a volta temporária de seu irmão mais velho, Rome, do exército, por causa de um acidente, Rule repensa algumas coisas e a ajuda de Rome, como vocês viram na citação acima, é crucial para o nosso mocinho começar a perceber as coisas.

Tudo muda no aniversário dela. Em comemoração, ela e sua melhor amiga, Ayden, saem pra comemorar em um estilo não-Shaw de ser. No bar, já bêbada, ela encontra Rule, que decide levá-la para casa e é aí que as coisas dão uma guinada: Shaw decide que quer Rule como seu presente!

Ela havia recentemente terminado o namoro com um namorado filhinho de papai, tendo ficado com ele para satisfazer seus pais. Ele não a deixa em paz e vai fazer de tudo para ter seu “prêmio” de volta. 😡

Essa foi uma quebra importante dela em relação ao molde que seus pais queriam impor. Se o cara era um babaca, por que ficar com ele, certo? E quando Rule finalmente a notou como mulher, ahhhhh, aí é que nenhum outro homem teria a menor chance mesmo! 😉

Eu não quero contar muito a história para não estragar a surpresa de vocês, mas eu tenho mais um detalhe a acrescentar. Há um grande segredo na história que tem potencial para destruir tudo ainda mais, mas, ao mesmo tempo, explicar e acalmar tudo, quando todos se perdoarem. ❤

Os meninos da família Archer nunca lidaram bem com surpresas.

É um livro que fala sobre aceitação, perdão, amor e amizade verdadeiros. São duas pessoas perdidas que, ao se encontrarem, se completam. Amo ler esse tipo de história. Você fica de tal forma envolvido pelo livro que quer logo saber como vai terminar e torce muito pra que eles se acertem rápido. No entanto, como o Rule esteve muito tempo preso vivendo à sombra do seu irmão “perfeito” e a Shaw sempre tentando ser aquilo que os outros queriam, achei natural (e lindo!) que tivesse que haver um crescimento de ambos no decorrer da história, para que, quando ficassem juntos, estivessem por inteiro e sem artifícios.

— A única diferença entre você e o Remy é que ele se permitia ser amado, e você… sempre fez questão de obrigar quem gosta de você a provar isso com todas as letras. Você nunca quis ser fácil de amar, Rule, e faz de tudo para deixar isso bem claro.

Eu era uma garota legal. Era leal e sincera, trabalhava duro e gastava muito tempo e energia construindo meu futuro. Não me metia em encrenca e fazia o possível e o impossível para tentar ser a filha perfeita e sofisticada que meus pais desejavam, e a mulher bem-sucedida e determinada que tinha aprendido a ser com a família Archer, que me ensinou a ter autoconfiança. Só não gastava muito tempo sendo a pessoa que realmente queria ser. Essa pessoa estava trancada em algum lugar nas profundezas do meu ser, com falta de ar e se apegando à esperança de que o Rule notasse que eu estava viva. Era muito cansativo ser assim e, nos meus momentos mais vulneráveis, quando era brutalmente sincera comigo mesma, tinha que admitir que não sabia por quanto tempo mais conseguiria aguentar.

A questão é que ninguém aguenta viver em uma redoma, sem deixar as pessoas se aproximarem, nem também viver conforme as expectativas elevadas dos outros. O fato de Rule e Shaw passarem a ser um casal já começou a ruir essas camadas deles. Apesar de achar que não merecia, Rule passou a ver que poderia ser amado, já Shaw quis enfrentar seus pais e o ex e viver a própria vida ao lado do homem que ama.

O problema é que nem tudo são flores nessa história e esses dois ainda passarão poucas e boas até conseguirem ficar realmente juntos e felizes.

Com o tempo, eles percebem que nem são tão diferentes assim quanto parecem. Ambos tentam viver suas vidas fora dos limites que os outros querem estabelecer para eles. Os dois têm profundos e dolorosos problemas com os pais, que parecem não ter fim. 😦 Ao mesmo tempo, querem ser reconhecidos por seus próprios valores, independente do que os outros acham que eles devem ou não fazer. Isso faz eu me apaixonar mais um tantão por esse casal. ❤

E quem disse que os opostos não se atraem? Juntos, eles são uma verdadeira combustão, muito quentes mesmo, mas há momentos de ternura e nos quais ele se desdobra pra ser o que ele acha que ela precisa que ele seja. E, mais uma vez, nossa mocinha lhe revela que ela ama o Rule real, mesmo com os defeitos, porque foi assim que ela se apaixonou por ele.

É possível perceber, já que os capítulos se alternam entre os pontos de vista dos dois, quando ele faz as pazes com o seu passado e entende porque ele não gostava da Shaw inicialmente.

… fazia tudo isso trancado em uma bolha, e nenhuma das pessoas que amava o cara conseguia penetrar. Ele era frio e inacessível com a gente, mas de repente começaram a surgir umas rachaduras na bolha, e dava para ver o velho Rule. Aquela versão robô começou a ficar para trás, ele voltou a ser humano, e acho que isso tem tudo a ver com você.

 Tem como não amar? 😀

Por isso que falo que não dá pra não gostar dele. Todos nós temos nossas imperfeições e são nossas experiências na vida que moldam quem somos. No entanto, não estamos presos a isso. Devemos buscar o melhor que há em nós. Cada um merece amar e ser amado.

E só porque eu amo finais felizes…

Eu sou seu, Shaw. Tô aqui pra o que você precisar. Sou seu de todos os jeitos que você quiser.

— Porque sempre te quis, mesmo quando não queria querer, até quando isso partia meu coração em mil pedaços. Sempre quis você.

Bom, o livro é lindo. Você se apaixona pelo Rule mesmo que não queira, torce pela Shaw se libertar das amarras e, claro, pra que eles fiquem juntos.

Um detalhe interessante, considerando que é uma série, é que a história do livro 02, que é do Jet e da Ayden, já começa a se desenrolar ao longo desse primeiro livro. Eu adoro quando isso acontece. Nesse caso, sendo os melhores amigos, vamos ter muito de Rule e Shaw de novo! \o/

O livro tem uma playlist linda, que vocês podem conferir no fim do livro. Tem Need You Now, da Lady Antebellum. Ownnnn!

Uma grata surpresa que tive ao fim do livro foi ver que a editora já estava anunciando os livros 02 (Jet) e 03, que é do Rome. Isso quer dizer que, em breve, teremos mais Homens Marcados, né, V&R? Como a série já está no sexto volume nos EUA, não custa nada pedir por mais. Digam que siiimmmm!!! 😛

Espero que sim. Queremos ter essa série linda inteira em nossa estante! 😀 Além das outras muito boas também da Jay.

Parabéns, V&R! Estreou no gênero maravilhosamente bem.

Adquira o seu exemplar aqui e apaixone-se por Rule você também.

Bjs.

Anúncios

4 comentários em “[Resenha] Na sua pele, de Jay Crownover – @VREditorasBR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s