Resenha

[Resenha] Destrua-me, de JL Mac – @editoracharme

Oi, gente!

Hoje é dia de resenha!
Quer saber nossa opinião sobre o livro Destrua-me?

Então vem com a gente. 😉

Livro: Destrua-me

Autora: J. L. Mac

Editora: Charme

capa do livro

Destrua-me de J.L. Mac - Editora Charme

SinopseAos vinte e cinco anos, Josephine Geroux é uma ‘Zé ninguém’, segundo sua própria definição e, apesar de não querer ser assim, ela se contenta com isso. Crescer orfã a transformou numa pessoa dura e indiferente aos outros, até que ela conhece um homem estranhamente familiar, com um rosto que a assombra por razões que ela não consegue entender.

Mesmo fazendo questão de evitar interações com os outros, a vida de Josephine se entrelaça com a de Damon Cole, o enigmático estranho, e antes que se dê conta, ela se entrega à única pessoa que está perto o suficiente de destruí-la.

Envolvente, sensual e extremamente emocional, Destrua-me irá te seduzir, apaixonar e conduzir a uma montanha russa de sentimentos, com a dolorosa vida de Josephine.

resenha

Quando fomos informadas sobre a compra dos direitos deste livro pela Charme, eu fiquei mega curiosa. Pesquisei por algumas informações, conversei com pessoas que já haviam lido o livro em inglês e a curiosidade só cresceu… até que surgiu a oportunidade.

Depois de muitos desencontros com o carteiro, enfim o livro chegou e eu pude me dedicar à leitura. Comecei e não parei mais. Aliás, parei sim, porque já eram 2 da manhã e eu precisava trabalhar no outro dia. rs
Mas a história ficou na minha cabeça e eu não sosseguei até terminá-lo.

E, mesmo com muitas expectativas criadas sobre ele, esse livro não me decepcionou. Uma história de tirar o fôlego sobre amor, desejo, esperança e superação.

Josephine, aos 25 anos, já extrapolou sua cota de sofrimento. Aos 9, se viu completamente sozinha, após perder seus pais em um terrível acidente de carro.

Passou sua infância e adolescência, sendo transferida de orfanato em orfanato, até que por contra própria, fugiu e foi morar nas ruas, aprendendo a se virar sozinha e a se proteger da violência.

Apaixonada por livros, ela usava a biblioteca da cidade como refúgio, até que aos 18 anos, por persistência, aliou sua paixão com a necessidade e conseguiu um emprego em uma livraria. Podendo enfim, alugar um pequeno apartamento e pagar suas contas.

Mesmo após anos passados da morte de seus pais, ela ainda se sente sozinha, inconformada e espera um dia poder encontrar o rapaz que a salvou do acidente, mas que infelizmente ela acredita ter sido o grande responsável pela sua perda. Entretanto, mesmo após tanto sofrimento, ela se tonou uma mulher madura e forte, longe de ser uma mocinha frágil, que se lamenta, nem se vitimiza pelo rumo que levou sua vida.

Após um incidente na livraria, ela conhece o charmoso Damon, um homem lindo, sexy e poderoso, com uma fortuna incontável, diga-se de passagem.

Não há dúvidas que a atração entre eles é avassaladora, e Jo se rende aos encantos deste poderoso homem.

Quando estou perto dele, parece que nenhum outro homem existe ou, se existe, é impossível comparar.

Mas há algo entre os dois que eles não sabem explicar. Eles se conhecem, não sabem de onde, e essa impressão só aumenta com o passar do tempo, fazendo com que Damon, que também tem seus fantasmas, aflore seu lado superprotetor, se preocupando com o bem estar de Jo, e se certificando que tenha uma vida estável financeiramente.

— Nós mal nos conhecemos. O que você quer comigo?
E não diga que quer descobrir se nós já nos
conhecemos antes, porque isso seria uma mentira,
daquelas bem cabeludas e você sabe disso. 

Mas segredos e marcas do passado podem abalar de vez o romance dos dois…

Com um final de tirar o fôlego, a autora nos envolve em sua escrita suave, nos fazendo terminar o livro com olhos arregalados e a garganta seca. 😮

As cenas mais quentes são muito bem escritas e nos conduzem para o complemento da história, sendo intercaladas com cenas de humor, devido à ‘boca suja’ de Jo, o que leva uma fluidez à grande carga emocional da trama.

E para quem adora quando personagens secundários roubam a cena e ganham nossa admiração, vai se encantar com a avó de Damon. Uma velhinha bem humorada e muito da atrevida que arranca boas gargalhadas.

— […] Se eu engolisse m**da de qualquer um, acho que seria melhor ser chamada de papel higiênico.

Já adianto que o livro não tem um final e sua história depende do segundo livro, intitulado Conserta-me. Mas em momento algum, isso perde o brilho e a vontade de lê-lo. Vai por mim. 😉

Além disso, a tradução, revisão e diagramação estão extremamente caprichadas, o que garante uma leitura rápida  e agradável. E o que dizer da capa? Com um tratamento especial, ela se tornou aveludada, o que só complementou sua beleza. Parabéns à Charme!

Enquanto o segundo livro não é lançado, os convido a conhecer a página destinada aos livros da autora aqui no Brasil. Lá vc fica por dentro de todas as novidades, além de participar de sorteios que rolam com blogs parceiros.

Para comprar o livro, clique aqui.

Beijos!

Anúncios

Um comentário em “[Resenha] Destrua-me, de JL Mac – @editoracharme

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s