Resenha

[Resenha] Bem-casados, de Nora Roberts

Livro: Bem-casados

Autora: Nora Roberts

Editora: Arqueiro

Skoob: 4.1 /5.0

 

capa de livro
bemcasados - Noraroberts capa

 

sinopseBem-casados, terceiro livro da série Quarteto de Noivas, é uma linda história sobre a doçura do amor. Quando terminar de lê-lo, você terá certeza de que os sonhos podem se realizar das formas mais inesperadas.

Parker, Mac, Emma e Laurel, amigas de infância, ganham a vida realizando o sonho de inúmeros casais apaixonados. As quatro são proprietárias da Votos, uma empresa de organização de casamentos.

Após ter trilhado um caminho muito duro para conseguir ser alguém na vida, Laurel McBane se tornou a criadora dos bolos e quitutes mais lindos e saborosos do estado. Ela preza sua independência acima de tudo e não aceita que ninguém interfira em suas decisões. Talvez por isso, apesar do sucesso profissional, ainda não tenha se entregado ao amor.

Apaixonada desde sempre por Delaney Brown, irmão de Parker, ela nunca teve coragem de revelar seus sentimentos. Afinal, sabe que é como uma irmã para ele.

Advogado da Votos, Del se sente responsável por cuidar não só dos assuntos burocráticos da empresa, mas também do bem-estar das quatro sócias. Porém, sua postura paternalista e superprotetora começa a gerar desentendimentos entre ele e Laurel.

Mas essas diferenças de opinião também fazem ferver uma química que vinha cozinhando em fogo brando havia muito tempo, acendendo uma faísca que eles não sabem se conseguirão – ou se querem – conter.

Agora Laurel e Del precisarão conciliar suas convicções e personalidades para que o orgulho não fale mais alto que a paixão.

resenha

 

 

Ei, pessoal, como vão?

Primeiramente, eu gostaria de novamente parabenizar a Arqueiro pela linda capa. A editora fez uma votação entre os leitores para escolher a melhor, e essa claro, foi a mais escolhida. Linda! Digna da série. ❤

Olha, não é segredo pra ninguém que essa autora se supera a cada livro da série. E ela começou muito bem quando me levou à lágrimas logo no prólogo, mostrando que amigos são a família que a gente tem o privilégio de escolher. E eles podem se tornar mais especiais e fazer muito mais por você do que muitos que são do nosso próprio sangue.

Friends

Quando comecei a ler o livro, não sabia se ficava empolgada pela história e devorava as páginas para descobrir tudo o que vinha a seguir, ou se pisava no freio e lia aos poucos pelo simples receio dele acabar e ficar um vazio na última página. O que de fato aconteceu. Quando li a última frase, fiquei ali, olhando pra última folha em branco, parada, como se tivesse faltando algo, sabe? Pode parecer bobeira minha, mas é o que eu sinto quando um livro muito bom acaba. E pensar que esse foi o terceiro livro da série, e falta agora o último, e depois, Puft, acabou…
Essa série sempre me trará boas recordações, pois ela foi um elo de ligação muito importante entre o blog e eu.

Bom, dessa vez, a história é sobre a temperamental Laurel e o super protetor Del. Ela é uma das meninas do quarteto, carinhosamente apelidadas por Jack, o moço apaixonante do livro 2, Mar de Rosas.
Laurel é a responsável pelos maravilhosos bolos e doces que encantam o paladar dos convidados das festas proporcionadas pela Votos e estudou em NY e Paris para tal mérito.
Ela é engraçada, amiga, super temperamental e fala o que dá na telha e as vezes mete os pés pelas mãos por causa disso.
Del, ah, o que dizer, de Del? Ele é um Gentleman. De família tradicional da cidade, ele é o irmão de Parker, uma das amigas. Criado com todo o conforto e dinheiro do mundo, ele não cresceu esnobe e soube muito bem respeitar a educação que teve e o ‘bom’ sobrenome, após a morte de seus pais, se tornando um advogado muito bem sucedido e um amigo/irmão super protetor.

Na opinião dela, ele era bonito demais para o próprio bem e atraente demais para o bem de qualquer pessoa…

Laurel, por sua vez, não teve tanta sorte assim, já que cresceu em um ambiente, onde a sonegação de impostos e a traição prevalecia. Mas ela não se deixou abater e deu a volta por cima, mostrando que não há necessidade de seguir os passos dos pais, quando esses não são bons exemplos.

Del possui junto com Parker a propriedade em que a Votos funciona, além de ser o advogado da empresa. O que o faz estar presente em todos os momentos. Ele trata as meninas como irmãs, sendo super protetor com elas, a ponto de realmente incomodar Laurel.

Nora nos dá indícios logo nos primeiros livros de quem serão os possíveis casais. E em Mar de rosas, descobrimos que Laurel, tem uma ‘quedinha’ por Del, mas em momento algum, isso deixa de ser novidade e perder a graça, pois digo por mim, não via a hora dos dois se encontrarem e ficava com um sorriso bobo no rosto toda vez que isso acontecia.

Laurel olhou para trás uma vez – apenas uma. Conhecia-o desde sempre – tinha sido o destino, supôs. mas a culpa era toda dela, e o problema era seu também, por ter se apaixonado por ele quase desde o primeiro momento.

Tal incomodo é tao grande, que Laurel, num acesso de fúria, para mostrar a ela que não, NÃO é sua irmã, lhe ‘tasca’ um beijo na cozinha da mansão, o deixando atordoado. A partir daí a história se torna interessante e entre sequestro dos Pradas, vingança, preço de resgate, teimosia, apostas e alguns dólares depois, eles descobrem que foram feitos um para o outro e que já se gostavam há muito tempo, só não queriam enxergar isso, justamente pelo fato de acharem que eram ‘irmãos’.

– Eu beijei o Del.

– Todas nós beijamos o Del – salientou Emma enquanto brindava com Mac.

– Não, quero dizer que o beijei outro dia. – Laurel se ouviu dizendo isso com um pouco de choque seguido de um alivio considerável. – Sou muito burra.

– Por quê? Isso é só… – Mac pestanejou e então entendeu. – Ah, você beijou o Del. Bem… Nossa!

– Eu estava irritada e insatisfeita e ele veio buscar o bolo. E ele foi tão Del – contou ela com um rancor que achava já ter passado.

– Já fiquei irritada com o Del e nem por isso o beijei – comentou Emma.

Laurel tem um certo receio por achar que o sobrenome dele e a ‘má fama’ do sobrenome dela, pode de alguma forma interferir no relacionamento dos dois, o que a faz recuar em certos momentos. Como uma parede de vidro que a separa dos demais amigos, em relação a classe social.

– Você quer segurança? Compre um cachorro. O amor foi feito para ser assustador.

Mas uma linda surpresa a espera quando toda a família tira alguns dias de férias em que um encontro de almas gêmeas, sendo uma ácida e doce e outra controladora e protetora descobrem que são únicos…

– Você é suflê de limão, Laurel. A mistura perfeita de ácido e doce.

***

–Mas sei que é a única agora, e será no mês que vem, no ano que vem. E será a única pelo resto da minha vida.

 

Audrey Hepburn - gif

Agora, é esperar com o coração apertado pelo último livro da série, Felizes para sempre, com o desfecho da história de Parker e Mal, que já percebemos que será bem empolgante.

Já posso chorar? Já posso fazer um abaixo-assinado pra série ser eterna? 😦

Onde comprar: Saraiva Físico / Digital

Resenhas dos livros anteriores:

Álbum de casamento #1

Mar de Rosas #2

Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s