Resenha

[Resenha] Um Caso Perdido, de Colleen Hoover + Sorteio

 

capa de livro

UM CASO PERDIDO

Sinopse

“Sky cataloga garotos como sabores de sorvete. Alguns são baunilha, outros um pouco mais ousados. Mas nenhum a empolga. Em seu último ano de escola, conhece Dean Holder, um rapaz com uma reputação capaz de rivalizar com a dela. Em um único encontro, ele conseguiu amedrontá-la e cativá-la. E algo nele faz com que memórias de seu passado conturbado comecem a voltar, mesmo depois de todo o trabalho que teve para enterrá-las. Mas o misterioso Holder também tem sua parcela de segredos e quando eles são revelados, a vida de Sky muda drasticamente.”

 

resenha

Um bom escritor é aquele que…

Todos nós temos nossas diferenças na hora de identificar um bom escritor, mas temos que concordar que alguns deles já alcançaram o posto – unânime – chamado “completo”.

Colleen Hoover está no templo dos autores completos, e se continuar publicando suas obras com tanta dedicação e cuidado, ficará lá para sempre.

“Um Caso Perdido”, #1 da série Hopeless, segue a linha do romance fofo, cheio de personagens apaixonantes, suas histórias de sofrimento, seu altruísmo invejável, e alegria de viver. O melhor de tudo? Os livros de Colleen não têm divisão entre leitor e obra, porque nós sempre acabamos “entrando na história”, sentindo as dores e reviravoltas, o romance (ah, o romance…) e as batalhas dos protagonistas.

O casal de Um Caso Perdido é formado por Sky e Holder:

Ela, uma garota cheia de truques e confiança, adotada por Karen, e que no alto de seus 17 anos ainda não frequentou a escola (o queee?), não possui TV, nunca teve um celular, ou qualquer vício em eletrônicos, porque sua mãe adotiva simplesmente baniu esses recursos “do mal” de suas vidas. Embora reclusa, conhece bem os truques masculinos da adolescência porque ela e sua amiga (e vizinha, Six) permitem que seus companheiros entrem de forma furtiva em seus quartos.

Holder é um rapaz de 18 anos, modelo de lealdade, beleza (uh lá lá), e amizade, dotado de uma personalidade montanha russa, e que muitas vezes confunde o leitor com suas atitudes esquisitas (achei até que o rapaz fosse bipolar), mas o enredo prova que Holder tem toda a razão do mundo para agir da forma narrada por Sky; ele perdeu sua irmã Less recentemente, e durante 13 anos vem procurando sua amiga Hope, uma triste garotinha que marcou sua infância.

Os personagens secundários são:

Six, a amiga e vizinha de Sky, na verdade se chama Seven, e num ato de rebeldia adotou outro número como nome. Ela viverá o sonho de estudar em outro país bem na época em que Sky será introduzida ao mundo selvagem do ensino médio. Six é a amiga perfeita, a “quebra regras”, e brava defensora de sua amiga. Quem mais faria uma mini cartilha para Sky enfrentar a escola?

 “- Nunca use o banheiro ao lado do laboratório de ciências. Nunca. Nunca mesmo.

– Pendure a alça da mochila só em um ombro. Nunca use nos dois ombros, isso é coisa de nerd.

– Se o Senhor Declare for seu professor de matemática, sente-se no fundo da sala e não faça nenhum contato visual. Ele adora colegiais, se entende o que quero dizer. Ou melhor ainda, sente-se na frente. Vai conseguir um A superfácil.”

Breckin, o amigo mórmon e muito gay, será o guia ideal de Sky no colégio. Seu bom gosto, gentileza e sarcasmo fazem com que a dupla Sky-Breckin nunca seja abalada pelas babaquices e crueldades dos demais alunos.

“Eu me chamo Breckin – diz ele – Estou numa aliança com sua filha para dominar o sistema do colégio público e todos os seus lacaios.”

E por último Karen, a mãe adotiva e muito amorosa de Sky. Tem um perfil meio alternativo, vegan e avesso à tecnologia, mas desde o começo eu imaginei que havia muito mais de Karen do que a Colleen mostrava, e… eu estava certa!

O livro começa com o desafio de Sky ao sair da bolha de proteção que Karen criou para ela. Conhecer “tudo ao mesmo tempo agora” sem a presença da fiel escudeira Six, encarar no colégio os mesmos garotos que um dia pularam a janela do seu quarto, ser chamada de “vagabunda” e outros nomes bem negativos, fazer um novo amigo e apaixonar-se (pela primeira vez ) por um rapaz reconhecidamente bad boy.

Se Um Caso Perdido tivesse apenas esse enredo, seria mais um Young Adult para criar poeira na estante, mas não é!

Colleen criou uma história densa, enigmática, triste, impactante e romântica, capaz de tirar o leitor da mesmice dos YA que estamos acostumados a ler. Sky tem um passado triste, foi abusada sexualmente ainda na infância (horrível), e encarar esse passado será o maior desafio da garota. Colleen não deixa sua personagem sofrer sozinha, porque nós leitores estamos lá juntos com Sky, desvendando segredos, limpando a sujeira, e chorando nos momentos mais tristes que ela terá que enfrentar.

A história é leve em grande parte do livro, mas especialmente nos momentos de romance que Sky e Holder protagonizam; a amizade entre os dois, as boas surpresas, as mensagens de texto divertidas, e a tensão sexual que os dois destilam.

“- Fodam-se todas as primeiras vezes, Sky. A única coisa que importa para mim com você são os para sempre.”

“- Existe um portão? – pergunto confusa – porque a gente tem sempre que passar pela grade?

Ele lança um sorriso malicioso para mim.

– Você estava de vestido nas duas vezes em que viemos aqui. Passar por um portão não tem a mínima graça.”

Leitores: preparem “linha e agulha” para costurar as dicas que a autora vai lançando no decorrer da história, porque o resultado final é uma trama belíssima e muito bem costurada!

P.S.: não sei em qual momento o leitor irá descobrir o “fio da meada”, mas para mim foi quando descobri a tatoo de Holder.

Parabéns ao trabalho final da Editora Galera; a diagramação, capa e tradução de Um Caso Perdido estão perfeitos, nota A+!

 

sobre-o-autor

FOTO COLLEEN HOOVERColleen Hoover vive no Texas, com o marido e os três filhos. Autora de Métrica e Pausa, ambos na lista de mais vendidos do New York Times, pode ser encontrada em http://www.colleenhoover.com

 

 

 

 

“Um Caso Perdido”

Colleen Hoover

Editora: Galera

Onde comprar: Submarino

sorteio

Quer ganhar um exemplar do livro? Então clique aqui, curta a página do EBTB, compartilhe o link da resenha publicamente no Facebook e marque 3 amigos no post.

Boa sorte!

9 comentários em “[Resenha] Um Caso Perdido, de Colleen Hoover + Sorteio

  1. Quero muito este livro, o assunto tratado na historia é um tema muiito forte, sim ja descobri um monte de spoilers rs, não aguentei e acabei lendo..mas mesmo assim não acho que va estragar o livro para mim, pois minha ansiedade é bem grande rs.
    Também acho que algumas autoras são incriveis e a autora se supera nos seus livros,
    a capa é linda demais, eu a acho perfeita e olha que detesto capas com rostos, quero le lo ontem rs,
    beijos.
    Seguidora: Neny
    waldirene-bandeira@bol.com.br

    1. Olá Waldirene, a história não é inteiramente triste, você irá gostar. Concordo com você, a escolha da foto e cores da capa ficou perfeita.
      Bjs

  2. Correndo pra participar deste sorteio! Quem sabe assim, consigo ganhar este livro. Eu não pedi ele para resenha e agora lendo suas impressões sobre a história, fiquei com muita vontade de ler. Já na lista imensa dos desejados… kkkk

    Sobre a resenha, nem preciso dizer que adorei né?
    Você conquistou mais uma leitora pra este livro.
    Bjus
    Lia Christo
    http://www.docesletras.com.br

Deixe uma resposta para Lia Christo (@liachristo) Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s